Salto das commodities melhora cenário para moedas de emergentes

Apesar do cenário favorável, perspectiva para as ações é incerta devido aos riscos de aumento da inflação nessas economias

O rali dos preços das commodities fortalece o cenário para moedas de mercados emergentes, mas a perspectiva para as ações é menos clara devido aos riscos de inflação mais alta, segundo estrategistas.

O índice Bloomberg Commodity Spot está no nível mais alto desde 2012, e mais ganhos são esperados com a transição para o fim da pandemia. A tendência ajuda muito algumas moedas de mercados emergentes, disse Gaurav Patankar, da Bloomberg Intelligence. Segundo o Société Générale, a alta sinaliza a força econômica que, de modo geral, sustenta as ações apesar dos riscos para as margens de lucro.

“De modo geral, certos mercados emergentes e moedas de mercados emergentes são grandes beneficiários”, disse Patankar, chefe de estratégia de ações de mercados emergentes da BI. Ele citou ações com forte peso em commodities e moedas de países como Brasil, México, África do Sul, Malásia e Indonésia, acrescentando que esses também são mercados de valor.

O maior custo de várias commodities como cobre e milho aumenta as pressões inflacionárias e leva investidores a avaliar as implicações para outros ativos. Para complicar o cenário, existe a possibilidade de que outros grandes saltos possam levar autoridades de política monetária a reduzir os estímulos sem precedentes que impulsionam os mercados em geral.

Índice de commodities teve o melhor mês desde agosto

Índice de commodities teve o melhor mês desde agosto (Variação mensal do índice Bloomberg Commodity Spot/Bloomberg)

O índice de commodities da Bloomberg subiu 64% nos últimos 12 meses, enquanto um indicador de ações globais avançou 48%, e o índice MSCI Emerging Markets Currency mostra ganho de cerca de 10%. As campanhas de vacinação e o apoio dos governos puxam a recuperação econômica global.

“As ações, especialmente aquelas com forte poder de precificação e valuations razoáveis — para evitar o impacto do valor com juros mais altos —, estão claramente mais bem posicionadas do que classes de ativos que não oferecem proteção contra a inflação”, disse Joshua Crabb, gestor sênior da Robeco, em Hong Kong.

Uma questão-chave é se as margens de lucro são vulneráveis, deixando as ações expostas em meio aos altos preços. Frank Benzimra, chefe de estratégia de renda variável para Ásia do Société Générale, argumenta que as ações ainda podem subir em linha com as commodities.

“Sim, podemos ver os preços dos insumos subindo, mas tenha em mente por que isso acontece — porque o crescimento está se recuperando”, disse. “O efeito líquido para os resultados corporativos é positivo.”

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.