• AALR3 R$ 20,02 -0.89
  • AAPL34 R$ 68,38 2.40
  • ABCB4 R$ 16,77 0.48
  • ABEV3 R$ 14,00 -0.14
  • AERI3 R$ 3,80 4.40
  • AESB3 R$ 10,84 1.31
  • AGRO3 R$ 31,03 0.94
  • ALPA4 R$ 20,75 1.42
  • ALSO3 R$ 19,42 2.16
  • ALUP11 R$ 27,32 1.94
  • AMAR3 R$ 2,49 3.32
  • AMBP3 R$ 31,10 3.49
  • AMER3 R$ 23,97 2.13
  • AMZO34 R$ 64,73 -2.87
  • ANIM3 R$ 5,67 4.04
  • ARZZ3 R$ 79,68 -2.06
  • ASAI3 R$ 15,87 -0.56
  • AZUL4 R$ 21,66 2.65
  • B3SA3 R$ 12,07 0.25
  • BBAS3 R$ 38,48 4.00
  • AALR3 R$ 20,02 -0.89
  • AAPL34 R$ 68,38 2.40
  • ABCB4 R$ 16,77 0.48
  • ABEV3 R$ 14,00 -0.14
  • AERI3 R$ 3,80 4.40
  • AESB3 R$ 10,84 1.31
  • AGRO3 R$ 31,03 0.94
  • ALPA4 R$ 20,75 1.42
  • ALSO3 R$ 19,42 2.16
  • ALUP11 R$ 27,32 1.94
  • AMAR3 R$ 2,49 3.32
  • AMBP3 R$ 31,10 3.49
  • AMER3 R$ 23,97 2.13
  • AMZO34 R$ 64,73 -2.87
  • ANIM3 R$ 5,67 4.04
  • ARZZ3 R$ 79,68 -2.06
  • ASAI3 R$ 15,87 -0.56
  • AZUL4 R$ 21,66 2.65
  • B3SA3 R$ 12,07 0.25
  • BBAS3 R$ 38,48 4.00
Abra sua conta no BTG

Inflação de janeiro é a mais baixa para o mês desde 1994

Inflação acumulada em 12 meses ficou em 5,35% - abaixo dos 6,29% dos 12 meses imediatamente anteriores.
 (Site Exame/Alexandre Battibugli)
(Site Exame/Alexandre Battibugli)
Por João Pedro CaleiroPublicado em 08/02/2017 09:07 | Última atualização em 08/02/2017 09:39Tempo de Leitura: 2 min de leitura

São Paulo - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 0,38% em janeiro, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa subiu em relação a dezembro (0,30%), mas foi a mais baixa para janeiro desde 1994. Em janeiro do ano passado, havia ficado em 1,27%.

Com os números de hoje, a inflação acumulada no país nos últimos 12 meses ficou em 5,35% - abaixo dos 6,29% dos 12 meses imediatamente anteriores.

A meta de inflação anual no país é 4,5%, com tolerância de dois pontos percentuais para baixo (2,5%) ou para cima (6,5%).

Dos 9 grupos pesquisados, 6 aceleraram e 3 desaceleraram em relação ao mês anterior.

O grupo de Transportes foi puxado para cima por altas de 3,10% no etanol e 0,84% na gasolina e para baixo pelas passagens aéreas, que foram de alta de 26,29% em dezembro para queda de -7,36% em janeiro.

8 das 13 regiões pesquisadas tiveram alta nos ônibus urbanos, item que entra também nesse grupo e que teve sozinho o maior impacto individual (0,07 ponto percentual) na taxa final.

Alimentação e Bebidas, de longe o grupo com mais peso no índice, acelerou em janeiro puxado tanto pela alimentação fora de casa (de 0,33% para 0,69%) quanto pelo consumo em casa (de -0,05% para 0,17%).

As maiores altas mensais foram nos itens cenoura (7,98%), óleo de soja (7,66%), farinha de mandioca (5,51%) e bolo (3,34%).

O grupo Habitação voltou a subir. As contas de energia elétrica continuam caindo, mas em ritmo menos intenso, mas houve alta nas taxas de água e esgoto.

Grupo Variação dezembro, em % Variação janeiro, em %
Índice Geral 0,30 0,38
Alimentação e Bebidas 0,08 0,35
Habitação -0,59 0,17
Artigos de Residência -0,31 -0,10
Vestuário 0,32 -0,36
Transportes 1,11 0,77
Saúde e cuidados pessoais 0,49 0,55
Despesas pessoais 1,01 0,45
Educação 0,07 0,29
Comunicação 0,02 0,63

 

Grupo Impacto dezembro, em p.p. Impacto janeiro, em p.p.
Índice Geral 0,30 0,38
Alimentação e Bebidas 0,02 0,09
Habitação -0,09 0,03
Artigos de Residência -0,01 0,00
Vestuário 0,02 -0,02
Transportes 0,20 0,14
Saúde e cuidados pessoais 0,05 0,06
Despesas pessoais 0,11 0,05
Educação 0,00 0,01
Comunicação 0,00 0,02