Acompanhe:

IGP-DI sobe 0,69% em dezembro e fecha 2013 com alta de 5,52%

Resultado mensal ficou acima da expectativa em pesquisa de alta de 0,65 por cento segundo a mediana de 23 projeções

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Preços: em dezembro, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI) registrou inflação de 0,78 por cento, após apresentar alta em novembro de 0,12 por cento
 (Getty Images)

Preços: em dezembro, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI) registrou inflação de 0,78 por cento, após apresentar alta em novembro de 0,12 por cento (Getty Images)

D
Da Redação

Publicado em 8 de janeiro de 2014 às, 07h55.

São Paulo - O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) subiu 0,69 por cento em dezembro, ante elevação de 0,28 por cento em novembro, e encerrou 2013 com avanço acumulado de 5,52 por cento, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV), nesta quarta-feira.

O resultado mensal ficou acima da expectativa em pesquisa da Reuters de alta de 0,65 por cento segundo a mediana de 23 projeções.

Em dezembro, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI) registrou inflação de 0,78 por cento, após apresentar alta em novembro de 0,12 por cento. O índice calcula as variações de preços de bens agropecuários e industriais nas transações em nível de produtor e responde por 60 por cento do IGP-DI.

Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI), registrou alta de 0,69 por cento, ante 0,68 por cento em novembro. O índice mede a evolução dos preços às famílias com renda entre um e 30 salários mínimos mensais e corresponde a 30 por cento do IGP-DI.

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-DI) avançou 0,10 por cento em dezembro, após alta de 0,35 por cento em novembro. O índice representa 10 por cento do IGP-DI.

Com as expectativas sobre os próximos passos em relação à política monetária no radar, o mercado aguarda agora a divulgação na sexta-feira dos dados de dezembro e de 2013 do IPCA. Pesquisa Reuters mostrou que, pela mediana dos consultados, o indicador deve ter fechado o ano passado com alta de 5,82 por cento.

Desde abril passado, o Banco Central tirou a Selic da mínima histórica de 7,25 por cento ao ano para o atual patamar de 10 por cento, e a expectativa dos agentes econômicos é de que ela vá subir ainda mais para controlar a inflação.

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.

Últimas Notícias

Ver mais
Troca de comando e Projeto Cerrado em ação: a nova fase da Suzano pós-Schalka
Exame IN

Troca de comando e Projeto Cerrado em ação: a nova fase da Suzano pós-Schalka

Há 4 horas

Inflação nos EUA: o que esperar do PCE de janeiro - e por que é decisivo para os juros americanos?
seloMercados

Inflação nos EUA: o que esperar do PCE de janeiro - e por que é decisivo para os juros americanos?

Há 5 horas

Com 4º tri "de ouro", lucro da C&A dobra e bate (com folga) previsão do mercado 
Exame IN

Com 4º tri "de ouro", lucro da C&A dobra e bate (com folga) previsão do mercado 

Há 6 horas

Ainda há trabalho a fazer para baixar inflação, diz Campos Neto em reunião do G20
Economia

Ainda há trabalho a fazer para baixar inflação, diz Campos Neto em reunião do G20

Há 14 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais