Credit Suisse eleva projeção de Selic terminal de 13,75% a 14,25%

O banco estima que haverá uma elevação de 50 pontos-base em agosto e mais duas, de 25 pontos cada, em setembro e outubro
Selic: O Credit lembra que em suas mais recentes comunicações, o Banco Central afirmou prever um novo ajuste "de igual ou menor magnitude" em agosto (Stefan Wermuth/Bloomberg)
Selic: O Credit lembra que em suas mais recentes comunicações, o Banco Central afirmou prever um novo ajuste "de igual ou menor magnitude" em agosto (Stefan Wermuth/Bloomberg)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 19/07/2022 às 07:13.

Última atualização em 25/07/2022 às 14:05.

O Credit Suisse revisou nesta segunda-feira, 18, a sua previsão de Selic terminal neste ciclo de alta de 13,75% a 14,25%. O banco estima que haverá uma elevação de 50 pontos-base em agosto e mais duas, de 25 pontos cada, em setembro e outubro.

O Credit lembra que em suas mais recentes comunicações, o Banco Central afirmou prever um novo ajuste "de igual ou menor magnitude" em agosto. "Embora a autoridade monetária tenha indicado anteriormente a intenção de interromper o ciclo de alta em suas duas reuniões anteriores, foi fortemente surpreendida pelo processo inflacionário e, a nosso ver, continuou corretamente a aumentar a taxa", diz o relatório.

"A nosso ver, o BC manter vivo o ciclo de aperto, ainda que em ritmo gradual de aumentos, minimiza o risco de que a política monetária perca credibilidade, pois continuaria a indicar que continua preocupado com a convergência da inflação para a meta, ao mesmo tempo em que permite tempo adicional para avaliar como a dinâmica da inflação provavelmente evoluirá", acrescenta o relatório, assinado pela economista-chefe para Brasil do banco, Solange Srour, e pelos economistas Lucas Vilela e Rafael Castilho. Para 2023, o banco estima redução de 300 pontos-base da Selic, que terminaria o ano em 11,25%.

LEIA TAMBÉM:

Com previsão de ficar mais barata, conta de luz no Brasil é a 2ª mais cara do mundo

Por que a inflação recorde nos EUA é má notícia para o Brasil