China pede responsabilidade aos EUA na flexibilidade monetária

Segundo o presidente do Banco Central chinês, a atitude responsável evitaria os fluxos de capitais para as economias emergentes

Boao - O presidente do Banco Central da China, Zhou Xiaochuan, pediu nesta terça-feira aos Estados Unidos uma "atitude responsável" na área monetária para evitar os fluxos de capitais para as economias emergentes.

No momento em que os mercados financeiros aguardam novas medidas de flexibilidade monetária do Federal Reserve (Fed, banco central americano) para apoiar a economia dos Estados Unidos, Zhou afirmou que seria "inevitável que determinadas economias emergentes recebessem a entrada abundante de capitais".

A afirmação foi feita no fórum de Boao sobre a integração econômica na Ásia.

A política monetária americana provoca fluxos de capitais para os países emergentes, onde os depósitos são mais rentáveis, e alimenta a inflação nestes países.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também