Acompanhe:

Brasil é campeão em juros reais mesmo após maior corte em 8 anos

Inflação está caindo mais rápido do que a Selic e Brasil segue líder mundial em juros reais com 6,39%, segundo ranking da Infinity com o MoneYou

Modo escuro

Continua após a publicidade
Projeção de Selic a 6,50% até o fim do ano é mais um atrativo para investidor migrar de ativo no país  (AndreyPopov/Thinkstock)

Projeção de Selic a 6,50% até o fim do ano é mais um atrativo para investidor migrar de ativo no país (AndreyPopov/Thinkstock)

J
João Pedro Caleiro

Publicado em 12 de abril de 2017 às, 18h03.

Última atualização em 12 de abril de 2017 às, 18h22.

São Paulo - O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central fez hoje um corte de 1 ponto percentual nos juros, o maior desde 2009.

A Selic caiu de 12,25% para 11,25% e mesmo assim o Brasil segue campeão mundial de juros reais entre as principais economias do mundo.

A conta, que subtrai a inflação dos últimos 12 meses dos juros nominais, é feita a cada reunião pelo site MoneYou com a Infinity Asset Management.

A diferença com o segundo lugar caiu, mas o Brasil ainda é líder com 6,39% de juros reais, seguido por Rússia (5,23%) e China (3,52%).

Nos últimos lugares do ranking estão países com juros reais negativos como Turquia (-2,96%), Argentina (-11,21%) e Venezuela (-85,52%). A média geral é -2,7%.

Isso acontece porque no Brasil a inflação chegou a dois dígitos e está caindo de forma acelerada, enquanto a Selic começou a ser cortada em ritmo mais lento.

O presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, disse recentemente que assim como o juro nominal, o juro real também está em queda.

Segundo ele, é mais adequado usar a medida “ex-ante” (com referência da inflação futura e não passada), pois é a que mais influencia as decisões econômicas.

Mas nessa conta, que desconta dos juros nominais a inflação prevista pelo mercado para os próximos 12 meses, o Brasil também é campeão mundial com juros reais de 6,36% seguido da Rússia com 5,12%.

Veja a seguir os juros reais (taxa de juros dos últimos 12 meses descontada a inflação dos últimos 12 meses) nas 40 principais economias do mundo:

PaísJuros reais
1Brasil6,39%
2Rússia5,23%
3China3,52%
4Índia2,51%
5Colômbia2,21%
6Hong Kong1,35%
7Taiwan1,20%
8Indonésia1,10%
9México1,09%
10Tailândia0,73%
11África do Sul0,66%
12Chile0,29%
13Austrália0,00%
14Singapura-0,13%
15Israel-0,30%
16Filipinas-0,39%
17Japão-0,40%
18Polônia-0,49%
19Coreia do Sul-0,93%
20Holanda-1,09%
21França-1,09%
22Suíça-1,34%
23Itália-1,38%
24Malásia-1,44%
25Canadá-1,47%
26Portugal-1,57%
27Alemanha-1,57%
28Dinamarca-1,63%
29Estados Unidos-1,66%
30Grécia-1,67%
31Hungria-1,75%
32Suécia-1,78%
33Reino Unido-2%
34Áustria-2,15%
35Bélgica-2,23%
36Espanha-2,25%
37República Tcheca-2,49%
38Turquia-2,96%
39Argentina-11,21%
40Venezuela-85,52%
Média geral-2,7%

 

Últimas Notícias

Ver mais
Inflação na zona do euro segue em baixa em fevereiro, a 2,6%
Economia

Inflação na zona do euro segue em baixa em fevereiro, a 2,6%

Há 12 horas

Picchetti: Brasil está sendo encarado como exemplo na inclusão financeira
Economia

Picchetti: Brasil está sendo encarado como exemplo na inclusão financeira

Há um dia

Yellen faz elogios a Caputo por reformas implementadas na Argentina
Brasil

Yellen faz elogios a Caputo por reformas implementadas na Argentina

Há um dia

PCE: índice de inflação nos EUA mantém queda e vai a 2,4% em janeiro
Economia

PCE: índice de inflação nos EUA mantém queda e vai a 2,4% em janeiro

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais