Brasil deve ter recuo de 0,7% no PIB em 2020, com risco de baixa, diz S&P

A agência de classificação de riscos é mais um instituição a traçar estimativas de prejuízo na economia brasileira como influência do novo coronavírus

A S&P Global Ratings prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deve sofrer contração de 0,7% neste ano, com risco de baixa, devido aos impactos econômicos da pandemia de coronavírus.

“O crescimento econômico do Brasil em 2020 será gravemente afetado pelo impacto da covid-19 local e globalmente” diz a agência de classificação de risco em nota.

Nesta segunda-feira, a S&P reafirmou o rating do Brasil em BB-, mas alterou a perspectiva da nota de crédito do país de positiva para estável.

Segundo a agência, os efeitos das medidas de contenção da pandemia no país levarão a uma menor confiança dos investidores e a uma volatilidade no mercado financeiro, provocada por restrições do consumo e do investimento.

“Além disso, as exportações cairão, pois cerca de dois terços são destinados à China e aos mercados dos EUA”, acrescenta a S&P.

Para 2021, a agência de classificação de risco projeta um avanço de 2,9% do PIB do Brasil. “Até o momento, avaliamos o choque como temporário e sem consequências negativas a longo prazo para a economia brasileira”, afirma a S&P.

A agência espera, ainda, que a inflação no Brasil fique ao redor de 4% entre 2020 e 2023, em linha com a meta.

As últimas notícias da pandemia do novo coronavírus:

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.