Por que a obesidade é fator de risco para a covid-19?

A obesidade está ligada a uma série de doenças relacionadas e oferece maior risco a pacientes infectados pelo novo coronavírus

Com o avanço da pandemia do novo coronavírus no planeta, fica mais claro que algumas pessoas apresentam quadros clínicos mais graves do que outras. Uma das características comuns entre os indivíduos infectados com sintomas graves de covid-19 que precisam de internação e podem morrer por complicações da doença é a obesidade.

O novo coronavírus entra no corpo humano e se liga a receptores ACE-2, encontrados em diversos órgãos e tecidos do organismo, especialmente nos pulmões, onde causa maior dano e gera dificuldade respiratória. O vírus usa o hospedeiro para se reproduzir enquanto o sistema imunológico tenta eliminá-lo para curar a infecção.

“Quanto mais gordura você tem, mais receptores ACE-2 você tem”, diz, ao Daily Mail, o professor Sanjay Sharma, cadiologista porta-voz da Sociedade Europeia de Cardiologia e médico da Universidade St. George, em Londres. Para ele, perder peso pode reduzir o risco de saúde e também o número de receptores ACE-2, o que pode ser importante para minimizar riscos em outras pandemias no futuro.

Um estudo assinado por 15 pesquisadores da França e publicado no periódico científico The Lancet indica que há uma prevalência de casos de obesidade entre os indivíduos infectados com o novo coronavírus que precisam de internação. De 340 pacientes com casos graves de covid-19, 85 (25%) tinham quadros de obesidade. Os pesquisadores afirmam ter observado uma significativa ligação entre a obesidade e casos graves de covid-19 – além da a obesidade também estar relacionada a outras comorbidades, como pressão alta, problemas cardíacos e diabetes. Em outro estudo feito por pesquisadores americanos e também publicado no The Lancet, a prevalência da obesidade em uma amostra de 258 pacientes foi em 58% dos casos graves de covid-19.

Ao site Good Health, David Gaze, professor de bioquímica na Universidade de Westminster, a quantidade de receptores também pode estar relacionada ao maior risco a populações específicas e grupos étnicos. “O vírus da covid-19 é relativamente novo para a população humana. Nós não tínhamos conhecimento de que o receptor ACE-2 era necessário para o vírus adentrar as células. Pode haver uma diferente distribuição global desses receptores em diferentes populações e etnicidades”, disse.

Ainda são necessárias mais pesquisas para identificar de forma conclusiva o motivo, mas médicos e pesquisadores afirmam em uníssono que a obesidade oferece maior risco a pacientes com covid-19, assim como a idade avançada que afeta a eficácia do sistema imunológico humano.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.