Elon Musk tem uma nova missão para a SpaceX: fazer uma faxina no espaço

O lixo espacial se tornou um problema dos tempos modernos que a SpaceX, com seu foguete capaz de transportar 100 toneladas de carga, pode ajudar a resolver

Depois de levar astronautas ao espaço e já ter colocado em prática, ainda que de forma bem inicial, o plano de explorar Marte em 2024, a SpaceX agora tem uma nova missão. A empresa de exploração espacial comandada por Elon Musk quer fazer uma faxina no espaço, coletando objetos abandonados fora da Terra. O que os empreendedores de sucesso têm em comum? Inovação será a chave de 2021. Fique por dentro em nosso curso exclusivo.

Esta, pelo menos, parece ser a meta para Gwynne Shotwell, que ocupa o cargo de diretor de operações da SpaceX (o que a torna o braço direito de Musk no comando da empresa). Em entrevista à revista Time, a executiva afirmou que o foguete Starship poderia realizar esse trabalho de coleta.

“É possível aproveitar a nave para ir até alguns desses corpos de foguetes mortos e coletar uma parte deste lixo que está no espaço sideral”, afirmou Shotwell, que diz que não há previsão de quando isso pode acontecer, mas disse ser algo empolgante. “Não será algo fácil de ser feito, mas o Starship oferece essa possibilidade.”

Shotwell ainda explicou que o Starship tem capacidade para transportar até 100 toneladas de carga por longas distâncias.

O lixo espacial é um problema dos tempos modernos. Na semana passada, a empresa americana LeoLabs, que faz o rastreamento de objetos espaciais, informou que havia um risco considerável de que um foguete chinês e um satélite russo, ambos abandonados, colidissem no espaço.

Objetos deste tipo quando se tocam em alta velocidade podem acabar sendo despedaçados em inúmeras peças que vão viajar em trajetórias desconhecidas antes do choque. Algumas podem seguir em direção à Terra ou na direção de espaçonaves em missões.

Essa é a primeira vez que a SpaceX relata um plano deste tipo. Até então a companhia vinha se esquivando da questão, principalmente porque parte do lixo espacial que está em órbita é da própria empresa, como satélites defeituosos. A rede de satélites da SpaceX, inclusive, já está preocupando astrônomos pela interferência na captação de imagens.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.