Cientistas descobrem bactéria que sobrevive a viagens para outros planetas

Além de sobreviver, a bactéria conseguiu se adaptar a novos mecanismos para evitar prejuízos maiores em órbita
 (NASA/JPL/Divulgação)
(NASA/JPL/Divulgação)
T
Tamires VitorioPublicado em 06/11/2020 às 06:00.

Cientistas da Universidade de Vienna, na Áustria, descobriram um novo micróbio capaz de sobreviver a longas jornadas entre planetas. Chamada de Deinococcus radiodurans, a bactéria conseguiu sobreviver fora da Estação Espacial Internacional da Nasa, laboratório espacial, por um ano inteiro.

Além de sobreviver, ela conseguiu adaptar novos mecanismos para evitar prejuízos --- o que, para os cientistas, indica como as vidas microbiais podem viver bem fora da Terra.

Quer trabalhar na área de tecnologia? Aprenda do zero a programar com nosso curso de Data Science e Python.

Os pesquisadores, então, partiram para a teoria de que a bactéria citada pode sobreviver viagens interplanetárias, uma vez que a Deinococcus radiodurans passou por processos intensos de radiação cósmica, microgravidade, frio extremo e o vacúo do espaço sem sofrer maiores danos.

"Essas investigações nos ajudam a entender os mecanismos e processos pelos quais a vida consegue existir fora da Terra, expandindo o nosso conhecimento de como sobreviver e se adaptar no ambiente hóstil além do espaço", afirmou Tetyana Milojevic, autora do estudo e diretora do grupo de bioquimíca da universidade, em um comunicado à imprensa.

Para ela, a descoberta de que a Deinococcus radiodurans sobrevive no espaço dá credibilidade à ideia de que esse tipo de vida pode ter viajado para a Terra ou da Terra para outros planetas --- espalhando a biologia através dos cosmos.