AstraZeneca ou Pfizer? Estudo investigou qual é a melhor vacina

O levantamento foi realizado com informações de 370 000 pessoas vacinadas

É inevitável que as pessoas procurem dar preferência pela vacina de maior porcentagem divulgada. No entanto, um estudo publicado nesta sexta-feira, 23, mostra que, entre Pfizer e AstraZeneca, qualquer uma das opções é boa e segura.

Realizado com mais de 370 000 pessoas no Reino Unido, o levantamento conseguiu as seguintes respostas: a partir de 21 dias após a vacinação, uma única dose da vacina AstraZeneca conseguiu 64% de eficácia contra qualquer infecção; o imunizante da Pfizer foi 67% eficaz. Em uma única dose, as duas vacinas também foram igualmente bem contra infecções sintomáticas, reduzindo a probabilidade de se ter em cerca de 70%.

Algumas pessoas infectadas, com ou sem sintomas, costumam ter a carga viral elevada, o que as torna mais contagiosas. Nessa medida, novamente, as duas vacinas tiveram desempenho igualmente bons, prevenindo cerca de 75% dos casos de altas carga viral. Dados para comparar as duas doses de cada vacina ainda estão sendo coletados. Mas esses resultados sugerem que os imunizantes são mais semelhantes do que se poderia imaginar.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.