Casual

Os melhores restaurantes do Rio de Janeiro segundo o ranking da EXAME 2024

Confira os destaques do ano na gastronomia nacional, escolhidos por quem mais entende do assunto

Rafa Costa e Silva: depois de passagem por restaurantes europeus premiados, está no comando do Lasai, o primeiro colocado neste ranking da Casual Exame (Lasai/Divulgação)

Rafa Costa e Silva: depois de passagem por restaurantes europeus premiados, está no comando do Lasai, o primeiro colocado neste ranking da Casual Exame (Lasai/Divulgação)

Júlia Storch
Júlia Storch

Repórter de Casual

Publicado em 4 de maio de 2024 às 08h11.

Tudo sobreGastronomia
Saiba mais

Curioso para saber quais são os melhores restaurantes no Rio de Janeiro? Para resolver essa questão, CASUAL Exame selecionou os 19 representantes da boa gastronomia em território carioca que foram reconhecidos por especialistas dos 100 Melhores Restaurantes do Brasil. |

Se nas duas primeiras edições desta lista o paulistano A Casa do Porco ficou na primeira colocação, em 2024 o posto foi para uma casa do Rio de Janeiro, o Lasai.

Lasai (RJ)

Estar entre os melhores é um fato que permeia a vida do chef Rafa Costa e Silva. Antes mesmo de pensar em ter um restaurante, ele trabalhou por cinco anos no épico ­Mugaritz, na Espanha, que figurou no top 3 dos melhores restaurantes do mundo. O chef também estava ao lado do francês Jean-Georges Vongerichten, que acumula inúmeras casas estreladas e premiadas ao redor do mundo.

Em 2014, Rafa Costa e Silva criou o cosmopolita Lasai, no Rio de Janeiro, e a casa se tornou um ímã de premiações. Com um ano de funcionamento já foi condecorado com uma estrela Michelin, entre outros reconhecimentos nacionais e internacionais.

Até o ano passado a casa era maior, com serviço para 45 pessoas. Recentemente o chef optou por usar o conceito do menos é mais. Agora, apenas dez pessoas por noite têm o privilégio de provar um menu degustação de alta gastronomia (1.150 reais, sem bebida e sem serviço) com o que há de mais fresco no dia. “Uma gastronomia inédita, vibrante, leve, madura e sensual”, define o chef. No ano passado, nesta lista, o Lasai ficou em segundo lugar. Agora, atingiu o topo.

Serviço: Largo dos Leões, 35, Humaitá, Rio de Janeiro. De terça a sexta, das 20h às 22h30; sábado, das 19h às 22h30.


Oteque (RJ) 

Experiência no Oteque: apenas para 30 pessoas por vez (Rubens Kato/Divulgação)

“Se a arte precisa de um grande conhecimento para ser entendida, está errada. Com a gastronomia é a mesma coisa.” A frase de Alberto Landgraf resume tudo o que ele quis colocar na cozinha do concorrido Oteque, no Rio de Janeiro. O cozinheiro paranaense — ele prefere esse termo a “chef” — transformou a entrada discreta do restaurante em um portal para quem gosta da boa comida. O menu degustação, em oito tempos, traz sempre o que há de mais fresco seguindo a filosofia de tríade de Landgraf: fornecedores, equipe e clientes.

A experiência no duas estrelas ­Michelin custa 945 reais e há a opção de acrescentar a harmonização com os pratos por mais 795 reais. No paladar, o comensal vai encontrar uma cozinha moderna naturalista brasileira. Isso significa que haverá ingredientes e pratos locais, desde que respeitada a regra de estarem a uma distância geográfica mais próxima ao restaurante. Como são 30 lugares, a orientação é reservar com antecedência de duas semanas, em especial aos fins de semana.

Serviço: Rua Conde de Irajá, 581, Botafogo, Rio de Janeiro. De terça a sábado, no jantar.


Ocyá (RJ)

Ocyá: polvo na brasa com arroz cremoso de tomate assado e farofa Panko de Manjericão. (Rodrigo Azevedo/Divulgação)

Em um charmoso arquipélago na Barra da Tijuca, mais precisamente na Ilha Primeira, funciona o Ocyá. Mais do que simplesmente um restaurante especializado em peixes e frutos do mar, o Ocyá proporciona uma experiência única. Tudo começa pela chegada, feita via barco. O ambiente à beira d’água, as mesinhas ao ar livre e a vista com um pôr do sol de tirar o fôlego completam a atmosfera para apreciarmos o trabalho pioneiro de maturação e de aproveitamento total de peixes realizado pelo chef e proprietário Gerônimo Athuel.

Do cardápio, experimente o filé de peixe maturado na brasa, brócolis tostado, farofa fria e fritas (84 reais). Recentemente o restaurante ganhou uma casa irmã, no bairro do Leblon. Os cardápios são diferentes, mas a essência segue a mesma.

Serviço: Ilha Primeira, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Abre quartas e quintas, das 12h às 18h. Sextas e sábados, das 12h às 22h. Domingos, das 12h às 18h.


Oro (RJ)

Oro

Oro (Tomas Rangel/Divulgação)

Desde sua fundação em 2010, o Oro trilhou um caminho repleto de reconhecimento, inovação e transformações na gastronomia brasileira. Consagrado como o melhor restaurante em diversas publicações renomadas, o estabelecimento recebeu sua primeira estrela no Guia Michelin em 2015, seguida pela conquista da segunda estrela em 2018. O restaurante do chef Felipe Bronze trabalha só com menu degustação em duas opções. O primeiro, Criatividade (690 reais), é feito diariamente com produtos de mercado, respeitando a sazonalidade dos ingredientes e constitui um passeio mais longo pela cozinha. O segundo, Afetividade (590 reais), mais enxuto, feitos na medida para quem quer apenas dois pratos.

Serviço: Avenida General San Martin, 889, Leblon, Rio de Janeiro. Abre de terça a sexta das 19h às 23h; sábados das 13h às 15h, e das 19h às 23h.


Haru (RJ)

Robalos, olhetes e sororocas são as estrelas do combinado omakase hitori (125 reais). O menu omakase propriamente dito, servido na sala reservada, custa 286 reais. Vale a pena harmonizá-lo, aliás, com a ótima carta de saquês da casa – Menandro Rodrigues, o restaurateur responsável, obteve certificações internacionais relacionadas à bebida e aos sushis. Com carne de porco salteada com hortaliças fermentadas sobre o arroz, o buta kimchi domburi (48 reais) é um dos destaques da ala quente do cardápio.

Serviço: Rua Raimundo Correia, 10, Copacabana, Rio de Janeiro. De terça-feira a domingo das 11h30 às 16h e das 18h às 23h59. Fecha todo primeiro domingo do mês.


Lilia (RJ)

Entre antiquários e comércios populares, um sobrado centenário na região da Lapa carioca esconde a sofisticada cozinha do chef Lucio Vieira. A meta do cozinheiro: criar pratos inovadores, com ingredientes de qualidade e preços acessíveis. Para isso, ele só trabalha com menu degustação (112 reais). Inclui couvert, entrada, prato principal e sobremesa. Há também receitas que podem ser incluídas no percurso por um valor extra, a exemplo do namorado na brasa com emulsão de mexilhão, vagem, brócolis, alho poró, picles de nabo e óleo de dill (32 reais).

Serviço: Rua do Senado, 45, Centro, Rio de Janeiro. De segunda a sexta-feira das 11h30 às 15h e das 19h30 às 22h30. Sábado das 12h às 16h e das 20h às 22h30.


Toto (RJ)

Troisgros é um sobrenome ligado à boa gastronomia há gerações. Thomas Troisgros sabe disso e da responsabilidade que carrega com o legado da família e por isso decidiu abrir recentemente seu primeiro restaurante 100% autoral, o Toto, em Ipanema, no Rio de Janeiro. No menu, Thomas trouxe diversas referências que acumulou ao longo da carreira, com toques extremamente pessoais. Faz um passeio por sabores mais asiáticos, como a gyosa de costela, ao molho ponzu e agrião, como também texturas e pratos mais clássicos, como o risoto de camarão com iscas de burrata. Os preços dos pratos principais variam entre 54 reais e 152 reais.

Serviço: Joana Angélica, 155, Ipanema, Rio de Janeiro. Abre todos os dias das 12h à meia-noite.


Casa 201 (RJ)

Pode-se dizer que o chef João Paulo Frankenfeld coloca toda sua alma dentro do Casa 201. Mais do que isso, ele convida os clientes a experiências gastronômicas únicas. O chef atende cerca de 20 pessoas por noite, apenas com reserva e menu degustação (590 reais, sem serviço e harmonização). Nos sabores, toda a experiência do chef com técnicas e apresentações mais contemporâneas e sabores que surpreendem o paladar.

Serviço: Rua Lopes Quintas, 201, Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Abre de terça a sábado a partir das 20h.


Mee (RJ)

MEE, situado no icônico Copacabana Palace, A Belmond Hotel. (Tomas Rangel/Divulgação)

O MEE, o primeiro restaurante panasiático do Rio de Janeiro, iniciou sua notável história com sua grande inauguração em fevereiro de 2014. Situado no icônico Copacabana Palace, A Belmond Hotel, o MEE se tornou referência da alta gastronomia na cidade, unindo os diversos sabores da Ásia a técnicas modernas. Apenas um ano após sua inauguração, o MEE recebeu sua primeira estrela Michelin, uma honraria que tem mantido por cinco edições consecutivas (2015, 2016, 2017, 2018 e 2019.

O principal foco do chef Alberto Morisawa está na experiência Omakase (16 etapas por R$ 560 ou 19 etapas por R$ 665), que convida os hóspedes e visitantes a se sentarem no balcão do chef para uma visão íntima da arte culinária. A jornada personalizada consiste em 15 cursos, apresentando aperitivos quentes e frios, seguidos por uma sucessão de criações de sushi não convencionais, inspiradas por vários países.

Serviço: Av. Atlântica, 1702 - Copacabana, Rio de Janeiro. De terça-feira a domingo das 19h às 22h.


Mesa do Lado (RJ)

Difícil achar outro restaurante para comparar com este aqui, criado pelo chef Claude Troisgros em parceria com o diretor artístico Batman Zavareze. Funciona em um pequeno espaço de eventos dentro do Chez Claude, no Leblon. Com apenas seis mesas e doze lugares no total, é um local que convida a clientela a comer e beber, mas também a se deliciar com a trilha sonora e as projeções que roubam a cena enquanto o jantar é servido. Ao longo de 2h20, as paredes do espaço são tomadas por fotos de família Troisgros, poemas e até projeções do chef e da cantora Roberta Sá, responsável pela canja musical. À vista de todos, a cozinha expede receitas fora de série como cappuccino de cogumelos, salmão com azedinha e wagyu com purê de aipim, batata-doce, blueberry, quiabo e molho bordelaise. O restaurante-show funciona só de quinta a sábado e não abre mão de reservas – quem chega depois das 20h fica de fora. Com harmonização, a experiência custa quase 1.400 reais por pessoa.

Serviço: Rua Conde Bernadotte, 26 (Loja P, Q, R e 101), Leblon, Rio de Janeiro. De quarta-feira a sábado das 19h às 22h20.


Sult (RJ)

Não há grandes formalidades no restaurante comandado por Nelson Soares: o salão é minimalista e dá destaque à cozinha – bem visível ao público. E essa disposição não parece coincidência, porque a interação com os clientes parece parte da filosofia, com direito a receitas com toques regionais, a exemplo do pirarucu com risoto de tucupi e jambu com castanha do Pará ralada (88 reais). O fettuccine com sururus custa 68 reais e a fregola com polvo e tutano sai a 82 reais.

Serviço: Rua Fernandes Guimarães, 77, Botafogo, Rio de Janeiro. De terça-feira a sábado das 12h às 23h. Domingo das 12h às 17h.


Tiara (RJ)

Com gastronomia autoral contemporânea, o restaurante Tiara tem como proposta a valorização dos ingredientes frescos, de excelente procedência e majoritariamente nacionais, representados em receitas executadas com muita técnica e com visual moderno. Sob o comando do chef Rafa Gomes, a casa foi inaugurada em dezembro de 2022, no Rio Design Leblon, e faz parte do Grupo BFW.

Serviço: Av. Ataulfo de Paiva, 270 - Loja 111 - Leblon, Rio de Janeiro. De segunda a quinta-feira das 12h às 22h. Sexta-feira das 12h às 23h30, sábado das 12h às 23h30 e domingo das 12h às 21h.


Babbo Osteria (RJ)

Aracini de funghi. (Rodrigo Azevedo/Divulgação)

Para transformar um antigo casarão de Ipanema em um pedacinho da Itália foram investidos 4 milhões de reais. O projeto é capitaneado pelo chef ítalo-brasileiro Elia Schramm, que incluiu objetos familiares na decoração. O menu inclui clássicos como arancini com recheio de funghi e polpetone com muçarela de búfala mais tagliolini com manteiga de sálvia. Na coquetelaria, destaque para o Melone Sour, com vodca, licor de melão e baunilha, Lillet, sour mix e servido com parma adocicado.

Serviço: Rua Barão da Torre, 632, Ipanema, Rio de Janeiro. De segunda a quarta-feira das 12h às 16h e das 19h às 23h. De quinta-feira a sábado das 12h às 16h e das 19h à 00h e domingo das 12h às 18h.


Chez Claude (SP/RJ)

Em setembro de 2020, Claude Troisgros inaugurou no Itaim Bibi uma filial do Chez Claude, cuja matriz, em operação desde 2017, fica no Leblon. A novidade marcou a volta do apresentador do programa “Que Marravilha!”, da GNT, a São Paulo, onde ele não atuava havia 26 anos, desde a venda do extinto Roanne.

Dentre os destaques do cardápio estão o peixe com banana (R$ 148), risoto de camarão (R$ 150), e a costela braseada (R$ 144), agora dividem espaço com o peixe acompanhado de babaganuche com missô e iogurte grego (R$ 108), lula recheada de caranguejo com gnochetti sardi (R$132), papillote de frutos do mar com fregola e aioli de dendê (R$ 162), e magret de pato com peras no vinho, mirtilo, couve de bruxelas e kimchi (R$ 118).

Serviço: Rua Conde de Bernadote, 26, Leblon, Rio de Janeiro e Rua Professor Tamandaré Toledo, 25, Itaim Bibi, São Paulo. De segunda a sexta-feira das 12h às 15h30 e das 19h à 00h. Sábado das 12h às 17h e das 19h à 00h. Domingo das 12h às 18h.


Cipriani (RJ)

Agraciado com uma estrela Michelin, o restaurante comandado pelo chef Nello Cassese valeria só pela localização: ladeia a mítica piscina do Copacabana Palace. A comida, no entanto, faz justiça ao célebre hotel e a tudo que ele representa. A 545 reais, o menu degustação mais enxuto reúne clássicos do estabelecimento, caso do raviolini del plin, frango à “cacciatora”, raízes, queijo Taleggio. O segundo e único outro percurso disponível, este a 650 reais, junta receitas como cordeiro, avelã, cogumelo e camarão.

Serviço: Avenida Atlântica, 1702, Copacabana, Rio de Janeiro. De segunda-feira a sábado das 19h à 00h.


Koral (RJ)

Inaugurado há poucos meses em Ipanema, a casa de Pedro Coronha apresenta o Koral no casarão antes ocupado pelo restaurante Gula Gula. No menu, Coronha apresenta suas inspirações de passagens por outras casas, como os premiados Noma (Copenhague) e Eleven (Lisboa), como a salada caesar de cavaca, com coração de alface na brasa, pedaços de cavaca, molho caesar, bastonet de bacon, queijo mimolette e anéis de cebola frita, e o bourgignon de bochecha de porco com purê de batata baroa, cogumelos, bastonet de bacon e mini legumes.

Serviço: Rua Barão da Torre, 446, Ipanema, Rio de Janeiro. Terça e quarta, das 12h às 16h30 e das 19h às 23h. Quinta-feira das 12h às 16h30 e das 19h à 0h. Sexta-feira e sábado das 12h à 0h e domingo das 12h às 19h.


Oseille (RJ)

Em março, Thomas Troisgros inaugurou o Oseille. Localizado em Ipanema, no mesmo casarão do Toto, o espaço possui um balcão de apenas 16 lugares e serviço fine dining. Aberto só para o jantar, a casa conta com menu de cinco a sete etapas que prioriza o uso de produtos frescos, pratos leves, porções menores e delicadas e apresentações impecáveis, como o Saumon à l'oseille ou salmão com azedinha, uma planta nutritiva, ácida, rica de vitaminas, sais minerais e fibras, protagonista responsável pelo nome do restaurante.

Serviço: Rua Joana Angélica, 155, 2º andar - Ipanema - Rio de Janeiro. De quarta a sábado, a partir das 20h.


Rudä (RJ)

Em uma casa dos anos 1930 está instalado desde o final do ano passado o Rudä, terceiro restaurante do Grupo Trëma. Por lá, o chef Danilo Parah apresenta as lembranças e conforto das cozinhas de sua mãe e avó, com clássicos brasileiros como o pão de queijo pardinho com linguiça mineira, requeijão de corte e barbecue de goiabada e os conhecidos frango com quiabo e bife com batata frita, com molho roti, e batata frita com pó de cogumelos e molho aioli.

Serviço: Rua Garcia D’Ávila 118, Ipanema – RJ. De domingo a terça-feira das 12h às 23h. Quarta-feira a sábado das 12h à 00h.


San Omakase (RJ)

Na galeria da Rua Conde Bernadotte está o San Omakase e seus oito lugares no balcão que oferecem, como o nome indica, o menu selecionado pelo sushiman André Kawai, embaixador do sushi no Brasil e em Portugal. O menu de seis etapas pode ser harmonizado com saquês selecionados pelo sommelier Leandro Ishibashi.

Referências ao Japão também aparecem na decoração minimalista, com chapas de cobre imitando carpas penduradas no teto do salão, um painel curvo de madeira que remete às escamas de um dragão no salão e 48 origamis de tsurus pendurados no banheiro.

Serviço: Rua Conde Bernadote 26, Leblon. De quarta-feira a sábado às 20h


Os 100 restaurantes eleitos

Na lista completa escolhida pelo júri da Casual EXAME estão estabelecimentos em 15 cidades

1

Lasai

Rio de Janeiro

2

Origem

Salvador

3

A Casa do Porco

São Paulo

4

Oteque

Rio de Janeiro

5

Maní

São Paulo

6

Nelita

São Paulo

7

Manga

Salvador

8

Evvai

São Paulo

9

Fame Osteria

São Paulo

10

Manu

Curitiba

11

Notiê

São Paulo

11

Pacato

Belo Horizonte

11

Ping Yang

São Paulo

14

Mocotó

São Paulo

14

Ocyá

Rio de Janeiro

16

Glouton

Belo Horizonte

16

Metzi

São Paulo

16

Tuju

São Paulo

19

Cozinha Tupis

Belo Horizonte

19

Murakami

São Paulo

19

Picchi

São Paulo

22

Cepa

São Paulo

22

Shihoma Pasta Fresca

São Paulo

24

Aiô

São Paulo

24

Cais

São Paulo

26

Cala del Tanit

São Paulo

26

Goya Zushi

São Paulo

28

Igor

Curitiba

29

Asu

Curitiba

30

Banzeiro

São Paulo/Manaus

30

Capincho

Porto Alegre

32

D.O.M

São Paulo

33

Dona Mariquita

Salvador

34

Oro

Rio de Janeiro

34

Taberna Japonesa
Quina do Futuro

Recife

34

Tragaluz

Tiradentes-MG

37

Arvo

Recife

37

Fasano

São Paulo

37

Florestal

Belo Horizonte

40

Haru

Rio de Janeiro

40

Lilia

Rio de Janeiro

42

Ori

Salvador

42

Toto

Rio de Janeiro

44

Valle Rústico

Garibaldi-RS

44

Xapuri

Belo Horizonte

46

Birosca

Belo Horizonte

46

Ca-Já

Recife

46

Casa 201

Rio de Janeiro

49

Charco

São Paulo

50

Corrutela

São Paulo

50

Hai Yo

Curitiba

50

Imakay

São Paulo

50

Kanoe

São Paulo

54

Kan Suke

São Paulo

55

Kazuo

São Paulo

55

Komah

São Paulo

57

K.sa

Curitiba

57

Kuro

São Paulo

59

Mee

Rio de Janeiro

59

Mesa do Lado

Rio de Janeiro

61

Osso

São Paulo

62

Per Lui

Belo Horizonte

62

Sult

Rio de Janeiro

64

Tanit

São Paulo

64

Tiara

Rio de Janeiro

66

Tordesilhas

São Paulo

66

Aizomê

São Paulo

68

Altar Cozinha
Ancestral

São Paulo

68

Amado

Salvador

68

Ama.zo

São Paulo

71

Angá

Petrópolis-RJ

72

Animus

São Paulo

73

Arturito

São Paulo

74

Babbo Osteria

Rio de Janeiro

74

Barú Marisquería

São Paulo

74

Borgo Mooca

São Paulo

77

Carlota

São Paulo

78

Caxiri

Manaus

79

Chez Claude

São Paulo/Rio de Janeiro

79

Chiwake

Recife

81

Cipriani

Rio de Janeiro

81

Cora

São Paulo

83

Cuia

São Paulo

84

Daimu

Porto Alegre

84

Feér

Curitiba

84

Fujii

Curitiba

87

Koral

Rio de Janeiro

88

La Villa

Tiradentes-MG

89

Tangará Jean-Georges

São Paulo

90

Makoto San

São Paulo

90

Ninita

Belo Horizonte

92

Madê

Santos-SP

92

Oseille

Rio de Janeiro

94

Président

São Paulo

94

Cozinha 212

São Paulo

96

Rudä

Rio de Janeiro

97

San Omakase

Rio de Janeiro

98

Mahalo Cozinha Criativa

Cuiabá

99

Remanso do Peixe

Belém

100

Tarso Restaurante

Brasília

Júri: Aline Gonçalves (jornalista), Ana Carolina Lembo (@dopaoaocaviar), André Bezerra (Duo Gourmet), Andrea D‘Egmont (jornalista), Arnaldo Lorençato (Veja SP), Bárbara Browne (@mesadividida), Benício Siqueira (revista Deguste), Bruno Albertim (@brunoalbertim), Bruno Calixto (jornalista), Carolina Daher (revista Encontro), Caroline Grimm (@carolinegrimm), Cecilia Padilha (@yeswecook), Celina Aquino (jornal Estado de Minas), Cris Beltrão (Veja Rio), Daniel Salles (jornalista), Daniela Filomeno (CNN Viagem & Gastronomia), Danielle Dalla Valle Machado (Bom Gourmet), Diego Fabris (Wine Locals), Diogo Carvalho (Destemperados), Edi Souza (Folha de Pernambuco), Eduardo Milan (revista Adega), Felipe Almeida (@almeida1984), Fernando Liberato (@serialgrillerofc), Flavia Schiochet (jornalista), Françoise Terzian (@prazerices), Gabrielli Menezes (jornalista), Georgia Guzzo (@eatingcuritiba), Gilson Garrett Jr. (EXAME), Gisele Vitoria (Robb Report), Gui Torres (@siteguitorres), Isabela Lapa (@coisasdemineiro), Isabelle Moreira Lima (revista Gama), Ivan Padilla (EXAME), Izakeline Ribeiro (@saboresdacidade), João Grinspum Ferraz (Casa do Carbonara), José Luiz Soares (@dopaoaocaviar), Josimar Melo (Sabor & Arte e Folha de S.Paulo), Julia Frischtak (Cellar Vinhos), Júlia Storch (EXAME), Juliana Andrade (@viver_para_comer), Junior Ferraro (Azul), Jussara Voss (Gazeta do Povo), Kike Martins (revista 29horas), Liana Sabo (Correio Braziliense), Lili Almeida (@cheflilialmeida), Lorena Martins (O Tempo), Luciana Barbo (jornalista), Luciana Fróes (O Globo), Luiza Fecarotta (CBN), Marcel Miwa (Guia dos Vinhos), Marcelo Katsuki (Folha de S.Paulo), Maria Eduarda Vétere (You Must Go), Maria Helena Esteban (Revista Estação Zona Sul), Mariah Luz (@oquefazercuritiba), Mariella Lazaretti (Prazeres da Mesa), Marília Miragaia (Folha de S.Paulo), Nani Rodrigues (@nanirodrigues), Nide Lins (@nidelins), Patricia Ferraz (Rádio Eldorado), Paula Theotonio (jornal Correio), Rafael Tonon (Eater), Renata Araújo (You Must Go), Ricardo Castilho (Prazeres da Mesa), Roberta Malta (jornalista), Roberto Hirth (@robertohirth), Ronaldo Jacobina (Correio),Rosa Moraes (The World’s 50 Best Restaurants), Saulo Yassuda (Veja SP), Tavinho Furtado (@maiorviagem), Tereza Carvalho (@proveieaprovei), Tina Bini (CNN Viagem & Gastronomia) e Vanessa Lins (Folha de Pernambuco).

Acompanhe tudo sobre:GastronomiaRestaurantesChefsRio de Janeiro

Mais de Casual

Como é o Mercedes de R$ 1,7 milhão lançado em evento com jato executivo de US$ 90 milhões

Por dentro do apartamento de R$ 38 milhões no Rio de Janeiro que viralizou na internet; veja fotos

O barco de luxo que virou sensação em um evento de aviões

'Homem Prada' combina elegância minimalista e espontaneidade

Mais na Exame