Djokovic vence batalha judicial para permanecer na Austrália

Decisão que cancelava o visto do tenista sérvio foi revogada nesta segunda-feira,10
 (Guglielmo Mangiapane/Reuters)
(Guglielmo Mangiapane/Reuters)
Por ReutersPublicado em 10/01/2022 07:44 | Última atualização em 10/01/2022 07:44Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O tenista Novak Djokovic foi libertado da detenção pela imigração australiana na segunda-feira, 10, após vencer uma ação judicial para permanecer no país em busca do 21º título do Grand Slam no próximo Aberto da Austrália.

O juiz Anthony Kelly determinou que a decisão do governo federal de revogar o visto do tenista sérvio em meio a uma discussão sobre a obrigatoriedade da vacinação contra covid era "irracional" e ordenou sua libertação.

Advogados do governo federal, no entanto, indicaram que a luta pode não ter acabado, dizendo ao tribunal que o ministro da Imigração, Alex Hawke, estava reservando o direito de exercer seu poder pessoal para revogar novamente o visto de Djokovic.

A situação de Djokovic tem sido acompanhada de perto em todo o mundo, criando tensões diplomáticas entre Belgrado e Canberra e gerando um debate acalorado sobre as regras nacionais de vacinação.

O juiz também ordenou que o governo federal pague as custas judiciais de Djokovic, que passou vários dias em um hotel de detenção de imigrantes, observando que seus advogados argumentaram que sua "reputação pessoal e profissional e seus interesses econômicos podem ser diretamente afetados".

A notícia da decisão foi recebida com comemorações barulhentas, batidas de tambores e dança por um grupo de cerca de 50 apoiadores, muitos envoltos na bandeira sérvia, em frente ao tribunal de Melbourne.