Acompanhe:

Diadora volta ao Brasil com produção nacional e tênis de R$ 199

Marca italiana, que fez sucesso por aqui nas últimas décadas, também terá linha premium para brigar com Adidas e Fila

Modo escuro

Continua após a publicidade
Grupo Oscar também terá produtos inspirados na linha europeia e tênis importados (Grupo Oscar/Divulgação)

Grupo Oscar também terá produtos inspirados na linha europeia e tênis importados (Grupo Oscar/Divulgação)

G
Gabriel Aguiar

Publicado em 25 de abril de 2022 às, 15h54.

Última atualização em 27 de abril de 2022 às, 07h38.

Eis que a italiana Diadora também aproveitou a nostalgia que trouxe de volta aos holofotes marcas que fizeram sucesso nas últimas décadas — como Fila e New Balance, por exemplo. Por aqui, a nova coleção chegará no próximo mês e custará a partir de R$ 199. Mas o Grupo Oscar (representante oficial no país) também apostará em produtos importados para aumentar o tíquete médio.

VEJA TAMBÉM

Moda digital: Tommy Hilfiger realiza convenção de vendas no Metaverso

5 lançamentos de tênis e gadgets que todo corredor deveria conhecer

Nosso planejamento prevê posicionamento como marca esportiva. Teremos produtos para prática de training, running, tennis e futebol, além da linha casual/lifestyle, inspirada pela coleção europeia, que chega em 2023 com posicionamento premium e distribuição altamente segmentada. É o mesmo posicionamento de Adidas e Fila”, diz Bruno Constantino, diretor-geral da representante.

Essa movimentação não aconteceu por acaso: toda a estratégia é vista como diferencial competitivo e acompanha a tendência recente de grandes varejistas administrarem marcas de prestígio, como é o caso de Arezzo com Vans e Centauro com Nike. Para Constantino, a representação da Diadora será uma maneira de agregar valor ao grupo (que já tem 40 anos e 120 lojas em todo o Brasil).

Primeira coleção terá foco no custo-benefício e preços a partir de R$ 200 (Grupo Oscar/Divulgação)

Por aqui, a Diadora já ousou aproximações do mercado, graças ao relacionamento com atletas como Ayrton Senna e Zico, mas também por patrocinar o tenista Gustavo Kuerten, o Guga, tricampeão em Roland Garros, além de fornecer material esportivo para Atlético-MG, Bahia e Palmeiras. Só que os planos do Grupo Oscar não preveem parcerias com time de futebol, pelo menos neste ano.

“Em função das limitações de tempo e da cadeia produtiva, essa primeira coleção será apenas parte do que planejamos para o posicionamento da marca no país. Mas o nosso contrato de licenciamento contempla criação, desenvolvimento, produção e comercialização de produtos conforme a demanda do mercado. Além disso, teremos acesso a toda coleção internacional”, afirma Constantino.

Na primeira fase, o representante trará a linha Active (para prática de esportes) com produtos desde R$ 199 a até R$ 299; a linha Sportswear, de R$ 199 a R$ 429; assim como opções infantis de R$ 149 a R$ 179. No segundo semestre deste ano, também está prevista a produção nacional de chuteiras de futebol, só que o preço desta coleção ainda não foi revelado pelo Grupo Oscar.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.

Últimas Notícias

Ver mais
LVMH adota a estratégia 'do lixo ao luxo'
ESG

LVMH adota a estratégia 'do lixo ao luxo'

Há um dia

Para além do Adidas Samba: 6 lançamentos de sneakers em abril
Casual

Para além do Adidas Samba: 6 lançamentos de sneakers em abril

Há 2 dias

Conheça os herdeiros que podem suceder Bernard Arnault, o homem mais rico do mundo
Casual

Conheça os herdeiros que podem suceder Bernard Arnault, o homem mais rico do mundo

Há 3 dias

Efeito Samba: ações da Adidas sobem 6% após perspectiva de lucro ficar acima do esperado
seloMercados

Efeito Samba: ações da Adidas sobem 6% após perspectiva de lucro ficar acima do esperado

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais