A Barbie chegou na terceira idade: relembre a trajetória da boneca

Veja como eram as bonecas do século passado e o quão longe elas chegaram para se adequar as mudanças na sociedade

São Paulo — Há 60 anos, a famosa boneca Barbie chegava ao mundo. Desde 1959, a boneca mudou bastante: não só de profissão, ela também teve de fugir da imagem inicial de uma mulher branca, magra e loira para não se tornar obsoleta.

De onde veio a Barbie?

Ruth Handler, a cofundadora da Mattel, decidiu criar uma boneca para a sua filha Barbara em meados de 1959. Até então, a menina costumava brincar com brinquedos de papel e a ideia da mãe era criar uma versão em 3D e tornar a brincadeira de várias meninas ao redor do mundo um pouco mais divertida e "encorpada".

O design do corpo dela foi baseado em Bild Lilli, uma personagem de quadrinhos pornô da Alemanha.

Então, a boneca que mais tarde se tornou um sucesso, foi batizada em homenagem à filha de Ruth, Barbara Millicent Roberts, e o Ken (o namorado) levou o nome de Skipper, irmão de Barbara.

"A boneca deveria ensinar às meninas que elas tinham escolhas, que poderiam ser qualquer coisa. Em 1959, essa era uma ideia radical", disse Nathan Baynard, diretor de marketing global da Barbie, à agência de notícias AFP.

O lançamento oficial da boneca, então, aconteceu em Nova York, no dia 9 de março de 1959 — 60 anos atrás, o que faz com que a Barbie esteja, agora, na terceira idade.

Veja como eram as Barbies do século passado e como são as mais novas do mercado:

As primeiras versões da Barbie — Anos 60

 (Barbie Media/Divulgação)

De maiô alvinegro, maquiagem forte, sobrancelha marcada e arqueada e cabelo loiro preso para trás, a primeira boneca Barbie custava apenas três dólares e é bem diferente de como a que conhecemos atualmente.

Dois anos depois do lançamento, a Barbie começou a colecionar profissões: primeiro, ela foi editora de moda, depois comissária de bordo — e não parou por aí. Em 1965, a boneca chegou ao espaço e ganhou uma versão astronauta.

Anos 70

 (Barbie Media/Reprodução)

A Barbie dos anos 70 teve diversos cortes de cabelo e mudanças no rosto até chegar em um mais parecido do que é atualmente. As roupas da boneca também acompanharam as tendências da época.

Anos 80

 (Barbie Media/Reprodução)

Em 1980, a boneca virou até pintura do Andy Warhol. As mudanças no rosto dela, desde 1970, foram mais sutis.

Anos 90

 (Barbie Media/Reprodução)

A versão da boneca da Mattel de 1990 não foi muito diferente das anteriores. Foi nessa época que surgiram as versões dentista e a funcionária do Mc Donald's.

2000's

 (Barbie Media/Reprodução)

Cabelo escorrido e pele bronzeada: essa era a versão mais conhecida da boneca no começo do século.

2010's

 (Instagram/Reprodução)

Enfim chegamos a Barbie dos dias atuais: bonecas veterinárias, professoras, astronautas, médicas, jornalistas e até surfistas ganham as prateleiras das lojas de brinquedo ao redor do mundo.

Para o Dia das Mulheres deste ano, a marca lançou uma coleção chamada "Barbies empoderadas", que trazem a representação de 20 mulheres ao redor do mundo. Quem representa o Brasil é a surfista Maya Gabeira.

Agora, a boneca tem até Instagram e é uma nata digital influencer.

Na sexta-feira (8), Dia das Mulheres, a boneca mais famosa do mundo postou um vídeo no YouTube falando sobre como diversas mulheres no mundo se sentem quando não são ouvidas. "Uma atitude positiva pode mudar tudo [...] nós vamos dar voz uma a outra e isso é poder", diz uma parte da animação.

Assista ao vídeo:

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.