Nos EUA, se ensina inovação até para prisioneiros

São Paulo - Empreendedores de redes sociais conhecidas, como Quora e LinkedIn, visitaram nos últimos meses a penitenciária americana de San Quentin, onde foram ensinar inovação para os detentos.

Trata-se de um programa de reabilitação de seis meses de duração, que desde 2010 seleciona dez prisioneiros para aprender a desenvolver startups dentro da prisão. Dessa maneira, podem conseguir uma melhor inserção no mercado de trabalho quando terminam de cumprir suas penas. San Quentin fica a uma hora de carro do Vale do Silício.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.