• AALR3 R$ 19,75 0.00
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,47 -0.42
  • ABEV3 R$ 14,75 1.44
  • AERI3 R$ 4,44 18.40
  • AESB3 R$ 10,73 0.85
  • AGRO3 R$ 31,86 -0.62
  • ALPA4 R$ 21,68 -0.55
  • ALSO3 R$ 19,94 1.27
  • ALUP11 R$ 26,32 0.27
  • AMAR3 R$ 2,40 7.62
  • AMBP3 R$ 29,41 -1.14
  • AMER3 R$ 23,70 2.82
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,56 3.35
  • ARZZ3 R$ 82,92 0.52
  • ASAI3 R$ 15,36 -0.78
  • AZUL4 R$ 21,17 2.37
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
  • AALR3 R$ 19,75 0.00
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,47 -0.42
  • ABEV3 R$ 14,75 1.44
  • AERI3 R$ 4,44 18.40
  • AESB3 R$ 10,73 0.85
  • AGRO3 R$ 31,86 -0.62
  • ALPA4 R$ 21,68 -0.55
  • ALSO3 R$ 19,94 1.27
  • ALUP11 R$ 26,32 0.27
  • AMAR3 R$ 2,40 7.62
  • AMBP3 R$ 29,41 -1.14
  • AMER3 R$ 23,70 2.82
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,56 3.35
  • ARZZ3 R$ 82,92 0.52
  • ASAI3 R$ 15,36 -0.78
  • AZUL4 R$ 21,17 2.37
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
Abra sua conta no BTG

Lançamentos de imóveis crescem 39% no primeiro tri e vendas sobem 21%

Levantamento da Abrainc mostra que, mesmo com predomínio de Casa Verde e Amarela, houve alta expressiva em médio e alto padrões
Resultado do mercado imobiliário foi surpresa para empresários e investidores (Exame/Germano Lüders)
Resultado do mercado imobiliário foi surpresa para empresários e investidores (Exame/Germano Lüders)
Por BússolaPublicado em 25/06/2021 17:05 | Última atualização em 25/06/2021 17:05Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Os três primeiros meses deste ano foram positivos para as maiores incorporadoras do Brasil, mesmo com os reflexos sociais e econômicos da pandemia. Segundo dados da Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), divulgados neste mês, os lançamentos de imóveis no primeiro trimestre de 2021 somaram 26.384 unidades, crescimento de 39% em relação ao mesmo período do ano passado. Já no acumulado dos últimos 12 meses, os lançamentos totalizaram 128.445 unidades, alta de 10,6%.

A pesquisa considera os resultados de 18 empresas associadas, com atuação concentrada na região sudeste, principalmente na região metropolitana de São Paulo.

O levantamento mostrou, ainda, que as vendas totais no primeiro trimestre subiram 21%, para 34.823 unidades, e nos últimos 12 meses avançaram 27,1%, para 144.688 unidades. As vendas líquidas, por sua vez, descontados os distratos, cresceram 22,3% no primeiro trimestre e subiram 28,3% nos últimos 12 meses.

Luiz França, presidente da Abrainc, credita o bom ritmo de lançamentos e vendas no primeiro trimestre à confiança dos empreendedores, assim como à demanda dos consumidores pela aquisição da casa própria.

"O ambiente de negócios permanece propício, com grande atratividade para o investimento em imóveis em comparação com as aplicações financeiras tradicionais", diz, citando o juro real negativo (IPCA acima da Selic), que estimula a migração de investimentos em renda fixa para aplicações de maior risco.

Segundo ele, são favoráveis também as perspectivas para quem busca a primeira moradia, por conta das taxas de juros baixas dos financiamentos imobiliários. Outro ponto que tem sido visto desde o começo da pandemia foi a procura por imóveis maiores, já que as pessoas têm passado mais tempo em casa.

"Ninguém esperava que o mercado imobiliário teria o comportamento que teve na pandemia. Foi uma surpresa muito grande para economistas, empresários e investidores", afirma França.

Segmentos

Os empreendimentos participantes do programa Casa Verde e Amarela mantiveram sua posição destacada no mercado, sendo responsáveis por 82,3% dos lançamentos e 83,8% das vendas residenciais nos 12 meses encerrados em março. Em termos de unidades lançadas, o segmento registrou alta de 30,6% no primeiro trimestre de 2021.

Os lançamentos de empreendimentos de médio e alto padrões apresentaram um acréscimo de 64,7% no primeiro trimestre de 2021, subsidiando a alta de 4,4% no volume lançado em 12 meses.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedInTwitter | Facebook | Youtube

Veja também