A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Empréstimo sem intermediação bancária cresce 238% em 2021, aponta pesquisa

As motivações para empréstimo são, principalmente, para pagar dívidas, investir em empresa própria e para novos negócios

Em 2021, as solicitações de empréstimo entre pessoas físicas sem intermediação bancária cresceram 238%, segundo estudo da fintech Bullla, a primeira autorizada pelo Banco Central a operar nessa modalidade no Brasil. De janeiro a maio, foram R$ 1,6 milhão em transações de empréstimos contra R$ 473 mil registrados no mesmo período de 2020. Além disso, a plataforma teve 83 mil novos cadastros, 174% a mais se comparado aos 30,3 mil nos cinco primeiros meses do ano passado. No total, do início da operação até agora, a fintech já soma mais de R$ 3 milhões acumulados em empréstimos e cerca de 157 mil pessoas cadastradas.

Além do crescimento expressivo, o levantamento também indicou uma taxa média de 3,6% de juros em maio, percentual que, no mesmo mês de 2020, era de 4,5%. Os números apontam uma redução de 20% no decorrer de um ano, o que significa que as pessoas que utilizam recorrentemente a plataforma e pagam bem, ou seja, sem atrasos, arcam com juros cada vez mais baixos.

Os solicitantes que estão no segundo contrato e, portanto, conseguiram empréstimos mais baratos estão concentrados, em sua maioria, nos estados de São Paulo (40,3%), Rio Grande do Sul (11,1%) e Minas Gerais (7,9%). Ainda de acordo com a pesquisa, as principais motivações de empréstimo são para pagar dívidas (19,7%), investir em empresa própria (14,4%) e para novos negócios (11,7%).

De acordo com o CEO e cofundador do Bullla, Marcelo Villela, com a disparada da inflação e juros elevados — recentemente a taxa Selic foi de 3,5% para 4,25% ao ano —, as compras parceladas e o crédito pessoal foram, naturalmente, os fatores mais afetados. “Além disso, com a crise gerada pela pandemia e com o desemprego em alta, muitas famílias reduziram seu poder de compra. O crescimento significativo da nossa comunidade financeira, especialmente nesses primeiros meses de 2021, evidencia que estamos na contramão do mercado. Ao oferecer crédito mais justo, consequentemente elevamos a procura", afirma Villela.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedIn | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também