Um conteúdo Bússola

82% dos brasileiros querem comprar dispositivos para acompanhar a Copa

Conjunção entre Black Friday, Cyber Monday, Copa do Mundo e Natal promete uma grande temporada de compras este ano
Estudo prevê segundo semestre excepcional para o comércio (iStock/Getty Images)
Estudo prevê segundo semestre excepcional para o comércio (iStock/Getty Images)
B
BússolaPublicado em 14/09/2022 às 11:17.

Por Bússola

Se tradicionalmente o segundo semestre já é um período bom para o comércio com a sequência de promoções sazonais e datas comemorativas, este ano a expectativa é ainda maior com a Copa do Mundo adiada para novembro. Com data de início marcada na sequência imediata da Black Friday e término beirando o Natal, anunciantes vislumbram uma grande temporada, ainda mais prolongada do que a usual, para ativar seus consumidores e potencializar suas vendas em todo o mundo, mas com ainda mais relevância no Brasil – país em que o futebol é o principal esporte para 65% da população, de acordo com pesquisa da Nielsen.

Segundo estudo da Teads, plataforma global de mídia, em parceria com a Global Web Index, 79% dos brasileiros afirmaram que acompanharão a Copa do Mundo do Catar – número superior aos demais países latino-americanos, que tiveram em média 76% dos respondentes confirmando o fato. Destes, 59% se consideram fãs hardcore do campeonato, também acima da média Latam, que ficou em 54%. E é principalmente nessa audiência que as marcas conseguem um engajamento fora da curva – 74% utilizarão sites e portais de notícias esportivos como principal fonte de informação durante a Copa, e 54% dos apaixonados por futebol frequentemente usam a internet para planejar suas compras (contra 45% da média nacional).

Ainda falando dos mais fanáticos pela competição, os principais dispositivos escolhidos para acompanhar aos jogos serão televisores e smartTVs (94%), smartphones (79%) e computadores e laptops (63%) – com grande intenção de compra e/ou troca de aparelhos e atualização de serviços.

No período que antecede o início das partidas, a preparação dos torcedores inclui a aquisição de novos dispositivos para acompanhar a Copa, com 41% dos entrevistados afirmando que comprarão uma TV, 24% pretendem trocar de smartphone, 23% com intenção de fazer um upgrade do pacote de TV e 17% do computador. E o momento de compra de eletrônicos não poderia ser mais propício do que a Black Friday que acontecerá, simultaneamente, à primeira fase do campeonato, a partir do dia 20 de novembro.

As duas principais datas do comércio – Black Friday e Natal – vêm apresentando crescimento contínuo desde 2018, segundo dados da Nielsen. Os faturamentos, considerando só e-commerce, foram de R$ 2,6 bi e R$ 2,5 bi, respectivamente, em 2018, para R$ 4 bi e R$ 3,7 bi em 2020. De acordo com a Teads, no ano passado, 1 em cada 5 brasileiros realizou suas compras de Natal durante a temporada de descontos e, entre os que realizaram compras nessa fase, 47% aproveitaram a data para comprar mais de 70% dos presentes. Para este ano, as categorias com maior intenção de compra no período, ainda segundo a Teads, são vestuário (58%), tecnologia (57%), smartphones (54%), áudio (49%) e TV (48%).

“Em um ano desafiador em aspectos econômicos, a grande temporada de compras apresenta uma oportunidade de aproveitar uma tendência de aquecimento do comércio, já que boa parte dos brasileiros pretende adquirir algum produto no período", diz Paulo Itabaiana, managing director da Teads.

Segundo ele, entender a perspectiva do consumidor e suas intenções de consumo nesse momento é relevante para a preparação de marcas e anunciantes, antecipando seus planejamentos de mídia e entendendo quais formatos atingirão de forma mais efetiva sua audiência.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também Play: O futebol sagrado de toda quarta não é mais o mesmo, e você perde

Espanhola BusUp e Corinthians criam “Expresso” até Arena em Itaquera

Play: Netflix processa fãs de Bridgerton: e a empresa está certa