Brasil

Tribunal nega mais um pedido de suspeição contra Moro

A ação havia sido ajuizada pelo ex-diretor da Construtora Queiroz Galvão Idelfonso Colares Filho

Sérgio Moro: para a defesa, a suspeição deveria ser estendida para as ações da Lava Jato (Nacho Doce / Reuters/Reuters)

Sérgio Moro: para a defesa, a suspeição deveria ser estendida para as ações da Lava Jato (Nacho Doce / Reuters/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 30 de agosto de 2017 às 16h47.

São Paulo - A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) negou nesta quarta-feira, 30, mais uma exceção de suspeição movida contra o juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, por um réu da Operação Lava Jato.

A ação foi ajuizada pelo ex-diretor da Construtora Queiroz Galvão Idelfonso Colares Filho. As informações foram divulgadas pela assessoria do Tribunal.

Segundo os advogados, Moro seria suspeito para julgar o processo criminal de Colares por ter se autodeclarado suspeito em um inquérito policial em que Alberto Youssef foi investigado em 2007.

Para a defesa, a suspeição deveria ser estendida para as ações atuais da Operação Lava Jato que envolvessem Youssef.

Para o relator, desembargador federal João Pedro Gebran Neto, a causa da suspeição do procedimento investigatório pretérito não se comunica com o atual contexto processual da Lava Jato.

Além disso, Gebran frisou que a declaração de suspeição de Moro naquela ação não tinha como foco o então investigado Youssef, mas atos praticados pela polícia, que o magistrado teria entendido como tendenciosos.

Acompanhe tudo sobre:JustiçaOperação Lava JatoQueiroz GalvãoSergio Moro

Mais de Brasil

FGTS pode ser descontado do salário?

Quem tem direito ao FGTS?

Como tirar a carteira de trabalho pela primeira vez

Quais os direitos de quem tem o Cadastro Único?

Mais na Exame