Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Temer vira réu pela 4ª vez; novas baixas no MEC…

Novas denúncias
A Justiça do Rio de Janeiro recebeu nesta quinta-feira, 4, mais duas denúncias contra os acusados pela morte da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes. Presos desde o dia 12 de março, o sargento reformado Ronnie Lessa e o ex-policial militar Élcio Queiroz já respondiam por duplo homicídio triplamente qualificado. Agora, Lessa vai responder também pelo crime de comércio ilegal de arma de fogo e Queiroz por posse ilegal de arma de uso restrito.

Temer vira réu pela 4ª vez
Nesta quinta-feira, 4, a Justiça Federal de São Paulo decidiu aceitar as denúncias contra o ex-presidente Michel Temer pela acusação de usar a reforma da casa de sua filha Maristela Temer para lavar dinheiro de propina. A denúncia foi apresentada na última terça-feira pelo Ministério Público Federal após apurações da operação Lava Jato. Os procuradores afirmam que Temer usou dinheiro obtido em esquemas de propina da JBS, Odebrecht e na estatal Eletronuclear para promover a obra. Esta é a quarta vez desde a semana passada em que o ex-presidente é considerado réu de um processo.

_

Mais baixas no MEC
O Ministério da Educação perdeu mais dois nomes nesta quinta-feira, 4. Foram demitidos um dos principais assessores do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, Bruno Meirelles Garschagen e a chefe de gabinete, Josie de Jesus, substituída por um nome militar. As exonerações foram publicadas no Diário Oficial da União e assinadas pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Garschagen era um nome próximo de Olavo de Carvalho. Ele havia sido nomeado em 30 de janeiro e era responsável pela comunicação e contato com a imprensa. Josie de Jesus era ex-funcionária do Centro Paula Souza, em São Paulo, e ficou menos de um mês no cargo, sua nomeação foi publicada no dia 11 de março. No lugar dela, Onyx anunciou Marcos de Araújo, ex-subcomandante geral da Polícia Militar do Distrito Federal e professor da Academia dos Bombeiros de Brasília.

_

Segunda instância fora da pauta
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, acatou um pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e retirou da pauta a votação das ADCs (Ações Declaratórias de Constitucionalidade) sobre prisão em segunda instância. Inicialmente o julgamento estava previsto para o próximo dia 10. A informação foi confirmada pela assessoria do ministro e ainda não há previsão para uma nova data. No pedido, a OAB argumenta que precisa de mais tempo para analisar o mérito da questão. “A nova diretoria deste conselho, recém-empossada, ainda está se inteirando de todos os aspectos envolvidos no presente processo e outros temas correlatos, razão pela qual necessita de maior prazo para estudar a melhor solução para o caso”, disse a entidade.

_

Parabéns
O presidente Jair Bolsonaro e o governador João Doria parabenizaram os policiais que contiveram um grupo de assaltantes num confronto que levou a 11 mortos durante tentativa de assalto a dois bancos, na madrugada desta quinta-feira, 4, em Guararema (SP). Por volta das 3h da manhã, um grupo de 30 criminosos atacou as agências do Banco do Brasil e do Santander do município paulista. Os criminosos explodiram os caixas eletrônicos do Banco do Brasil e atacaram a outra agência, mas não teriam conseguido levar o dinheiro. O grupo foi atacado na estrada que liga Guararema à cidade a Santa Branca.

Causa do incêndio no Museu Nacional
Em laudo da investigação a respeito do incêndio no Museu Nacional, que aconteceu em setembro do ano passado no Rio de Janeiro, a perícia concluiu que as falhas na instalação elétrica causaram o fogo. O laudo aponta que um ar-condicionado do térreo instalado térreo sem cumprir as recomendações foi o foco do incêndio. Os peritos também apontam que havia várias situações erradas, como o mau uso de disjuntores e o aterramento elétrico deficiente na parte interna do prédio. O resultado do trabalho da perícia irá embasar o inquérito da Polícia Federal.

Putin encontra Netanyahu
O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, se reuniu nesta quinta-feira, 4, com o presidente russo, Vladimir Putin, em Moscou. A viagem acontece a apenas cinco dias das eleições gerais israelenses, marcadas para o dia 9 de abril. Ao comentar os objetivos do encontro entre os dois líderes, o terceiro nos últimos meses, o Kremlin afirmou que eles iriam “comparar suas anotações” durante uma breve conversa. Israel e Rússia vêm coordenando operações aéreas conjuntas na Síria, que vive uma guerra civil que entrou recentemente em seu nono ano. Antes de deixar Israel, na quarta-feira 3, Netanyahu confirmou que ele e Putin “discutiriam acontecimentos na Síria”, incluindo a “coordenação especial entre nossos militares”, disse.

_

Pilotos seguiram recomendações
Os pilotos do Boeing 737 Max 8 da Ethiopian Airlines que caiu no último dia 10 de março matando 157 pessoas, seguiram por “diversas vezes” as instruções de emergência recomendadas pela Boeing, mas não foram capazes de fazer com que o bico do avião não se voltasse para baixo, afirmou Dagmawit Moges, a ministra etíope dos Transportes. “Os pilotos realizaram várias vezes todos os procedimentos indicados pela fabricante, mas não foram capazes de controlar o avião”, disse Dagmawit, ao apresentar os resultados da investigação preliminar sobre o acidente nesta quinta-feira, 4. A ministra ainda recomendou que “o sistema de controle de voo da aeronave passe por uma revisão pela fabricante americana” e que as próprias autoridades de aviação governamentais façam checagens no sistema de segurança do Boeing 737 Max antes que ele seja autorizado a voar. No momento, o modelo está banido do espaço aéreo de diversos países, causando um prejuízo enorme também para as companhias.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.