Relator de CPI do Cachoeira retira indiciamentos do parecer

Odair Cunha (PT-MG) havia pedido o indiciamento de cinco jornalistas e a sugerido que o Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, fosse investigado pelo CNMP

	O relator da CPI do Cachoeira, Odair Cunha (PT-MG): com a retirada dos dois itens polêmicos, Cunha espera conseguir aprovar o restante do relatório, que tem 89 páginas
 (Abr)
O relator da CPI do Cachoeira, Odair Cunha (PT-MG): com a retirada dos dois itens polêmicos, Cunha espera conseguir aprovar o restante do relatório, que tem 89 páginas (Abr)
E
Eugênia LopesPublicado em 28/11/2012 às 12:57.

Brasília - O relator da CPI do Cachoeira, deputado Odair Cunha (PT-MG), formalizou a retirada do seu relatório final do pedido de indiciamento de cinco jornalistas e a sugestão para que o Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, seja investigado pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Com a retirada dos dois itens polêmicos, Cunha espera conseguir aprovar o restante do relatório, que tem 89 páginas.

Ele não aceitou o acordo de procedimentos acertado pelo presidente da CPI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), que permitia a derrubada de partes do relatório pelo voto dos integrantes da comissão de inquérito.

"Não aceito esse acordo. Quem discordar do meu relatório terá que votar contra todo o relatório", disse Cunha, logo depois anunciar a retirada dos pontos polêmicos.