Polícia desarticula maior rede de abortos do Rio

Em um ano de investigação, a polícia descobriu que o grupo movimentava cerca de R$ 500 mil por mês

Rio - A maior rede de abortos do estado do Rio foi desarticulada na manhã desta sexta-feira, 13, por policiais da 19ª Delegacia de Polícia (Tijuca). Em um ano de investigação, os agentes descobriram que o grupo movimentava cerca de R$ 500 mil por mês.

Cerca de 50 PMs participaram da ação para cumprir seis mandados de prisão e sete de busca e apreensão na capital e em outros municípios.

Maria José Barcellos Cândido, Nilda de Souza Pontes, Guilherme Estrella Aranha, José Luiz Gonçalves, Ivo Tannuri Filho e Myrian Hahamovici foram presos. Também foi apreendido material cirúrgico, e um valor ainda não calculado em dólares e euro.

A quadrilha era formada por médicos, agenciadores e seguranças. Semanalmente eram realizados aproximadamente 50 abortos para os quais era cobrado até R$ 8 mil por procedimento. Mulheres de outros Estados como São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Maranhão vinham para o Rio fazer abortos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.