Brasil

Petistas criticam demora na troca do comando da Petrobras

Mais cedo, deputados do PMDB e da oposição já davam como certa a saída de Graça


	Dilma: petistas dizem que presidente "demorou demais" para trocar direção da empresa, por "teimosia"
 (Roberto Stuckert/PR)

Dilma: petistas dizem que presidente "demorou demais" para trocar direção da empresa, por "teimosia" (Roberto Stuckert/PR)

DR

Da Redação

Publicado em 3 de fevereiro de 2015 às 19h43.

Brasília - Na expectativa da definição do futuro de Graça Foster no comando da Petrobras, parlamentares do PT na Câmara fizeram coro à oposição e pediram a saída rápida da presidente da estatal.

No dia em que o mercado viveu forte movimentação com os rumores sobre a demissão da dirigente, os petistas dizem que a presidente Dilma Rousseff "demorou demais" para trocar a direção da empresa, por "teimosia".

Deputados ouvidos pelo Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado destacam o desgaste vivido pela estatal com a manutenção de Graça ao longo dos últimos meses.

"Já deveria ter feito (a troca da direção). As circunstâncias estão levando a isso", comentou um parlamentar do partido.

"A Graça tem seu valor, mas com essa sucessão de escândalos gera um desgaste. É necessária a substituição", defendeu um petista da bancada paulista.

Mais cedo, deputados do PMDB e da oposição já davam como certa a saída de Graça.

Para eles, a mudança no comando da Petrobras proporcionaria a recuperação da credibilidade da empresa.

"A instituição perdeu muito. A renovação da diretoria poderia ter evitado o caos que se estabeleceu", comentou Manoel Júnior (PMDB-PB), um dos candidatos a líder da bancada.

Um dirigente petista concordou com as críticas sobre a demora na substituição da executiva. "Já demorou demais. Só pode ser teimosia (de Dilma)", afirmou.

O líder do DEM na Casa, Mendonça Filho (PE), acredita que Graça já não tem mais condições de permanecer na estatal.

"A Petrobras precisa de um novo comando que restaure a credibilidade da empresa e que possa devolver à Petrobras a boa governança, retirando o aparelhamento político", comentou.

Acompanhe tudo sobre:Capitalização da PetrobrasDilma RousseffEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEstatais brasileirasExecutivos brasileirosGás e combustíveisGraça FosterIndústria do petróleoMulheres executivasPartidos políticosPersonalidadesPetrobrasPetróleoPolítica no BrasilPolíticosPolíticos brasileirosPT – Partido dos Trabalhadores

Mais de Brasil

Governo diz que 'apagão cibernético' não afetou sistema Gov.br e outros sistemas

Entenda por que terremoto no Chile foi sentido em São Paulo

Censo: quilombolas têm taxa de analfabetismo quase três vezes maior do que a nacional

Mais na Exame