Pagamentos de ex-assessor foram para pagar dívida, diz Bolsonaro

O presidente eleito afirma que o valor da dívida era de 40 mil reais

São Paulo – Jair Bolsonaro, presidente eleito, disse ao site “O Antagonista” que os depósitos na conta da sua esposa, Michele de Paula Bolsonaro, feitos pelos ex-assessor Fabrício José Carlos de Queiroz eram referentes ao pagamento de uma dívida que Queiroz tinha com Bolsonaro.

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) indica uma movimentação atípica na conta de Queiroz, entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, no valor de 1,2 milhão de reais.

O presidente eleito afirma que o valor da dívida era de 40 mil reais, e não de 24 mil reais, como aponta a Coaf.

O motivo para os depósitos terem sido feitos na conta da futura primeira-dama seria de que Bolsonaro não tinha tempo de sair para depositar cheques. O presidente não se disse surpreso com a movimentação de 1,2 milhão na conta de Queiroz e que cortou relações com ele até que se explique ao Ministério Público.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.