Oposição e governistas travam disputa no Congresso

Hoje (27), o PSDB protocolou requerimento de convite na Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência para que Rosemary Noronha preste esclarecimentos

Brasília – O governo e a oposição travam uma luta no Congresso Nacional em torno das pessoas investigadas pela Operação Porto Seguro, da Polícia Federal, que poderão ir à Câmara. A oposição quer ouvir todos os que foram citados, principalmente, a ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo Rosemary Nóvoa de Noronha. Já os governistas concordam apenas com os depoimentos do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e do advogado-geral da União, Luís Inácio Adams.

Hoje (27), o PSDB protocolou requerimento de convite na Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência para que Rosemary Noronha preste esclarecimentos. Para o vice-líder do PSDB na Câmara, deputado Carlos Sampaio (SP), na comissão ela poderá falar reservadamente.

“É uma comissão do Congresso Nacional onde ela poderá ser ouvida em caráter reservado. Temos a convicção de que em uma sessão secreta ela poderia falar com muito mais tranquilidade, contando sobre o esquema no qual está envolvida, e a sua participação”, disse.

O líder do governo, Arlindo Chinaglia (PT-SP), avalia como exagerada a intenção da oposição de ouvir pessoas investigadas e que já foram afastadas dos cargos ou exoneradas. "Achamos apropriado que o ministro José Eduardo Cardozo venha, por meio de um convite, explicar toda a operação, suas implicações e dimensões. Na nossa opinião isso é suficiente. Quanto aos demais, é público e notório que há exagero, até porque querem chamar, aqui, pessoas que já estão demitidas. Na minha opinião, não faz sentido”, disse Chinaglia.

O PSDB também apresentou requerimentos de convite nas comissões de Fiscalização Financeira e Controle e da Defesa do Consumidor. A ideia é ouvir Rubens Carlos Vieira e Paulo Rodrigues Vieira, afastados das diretorias da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e da Agência Nacional de Águas (ANA), respectivamente, além de José Weber Holanda, advogado-geral da União adjunto, afastado do cargo depois de deflagrada a Operação Porto Seguro.


Os tucanos também protocolaram requerimento de convite para ouvir na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara os diretores-presidentes da Anac, Marcelo Pacheco dos Guaranys e da ANA, Vicente Andreu Guillo.

O DEM protocolou três requerimentos. Os parlamentares do querem ouvir os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo; da Casa Civil, Gleisi Hoffmann; e da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. O partido também quer convocar o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams para depor na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, além de convite para que auditor do Tribunal de Contas da União Cyonil da Cunha Borges de Faria Júnior. Ele é o autor da denúncia que motivou a Operação Porto Seguro.

Pela manhã, o PPS, protocolou na Comissão de Fiscalização e Controle requerimento de convite para que a ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Nóvoa Noronha, preste esclarecimentos sobre sua participação no esquema de tráfico de influência.

No documento, assinado pelo presidente do partido, deputado Roberto Freire (SP), também são convidados o ex-auditor Cyonil da Cunha Borges de Faria Júnior e José Weber Holanda.

O líder da minoria na Câmara, deputado Mendes Thame (PSDB-SP), também apresentou requerimentos à Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara para convocação dos ministros Gleise Hofmann e Luís Inácio Adams, para prestarem esclarecimentos sobre fatos relacionados à Operação Porto Seguro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.