Novo Refis é 'para ontem' e reforma do IR fica para 2022, diz Pacheco

"O Refis precisa ser para ontem, porque ele significa a vida ou a morte de uma série de CNPJs no Brasil", afirmou o presidente do Senado
 (Adriano Machado/Reuters)
(Adriano Machado/Reuters)
R
ReutersPublicado em 29/11/2021 às 17:42.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), defendeu nesta segunda-feira a aprovação "para ontem" de um novo Refis, programa de refinanciamento de dívidas fiscais das empresas, e disse que a reforma do Imposto de Renda, que prevê a taxação de lucros e dividendos, não será aprovada pelo Senado neste ano, e será analisada em 2022.

"A reforma tributária é importante, nós temos senso de urgência nela, mas ela pode ser refletida, o projeto do Imposto de Renda a mesma coisa. Agora, o Refis precisa ser para ontem, porque ele significa a vida ou a morte de uma série de CNPJs no Brasil", disse Pacheco em evento com empresários em Curitiba.

"O projeto do Imposto de Renda está tramitando na Comissão de Assuntos Econômicos, com o senador Angelo Coronel fazendo o debate próprio, mas não deve ser apreciado este ano, fica para o ano que vem a decisão a respeito desse projeto de reforma do Imposto de Renda", acrescentou.