Marta Suplicy bate boca no Senado e reclama de machismo

A senadora expressou o incômodo após ter recebido um pedido de "calma" por parte de Lindbergh Farias
Marta Suplicy: a ex-petista teve um diálogo ríspido com Lindbergh Farias (PT-RJ) (Flickr/Marcos Oliveira/Senado)
Marta Suplicy: a ex-petista teve um diálogo ríspido com Lindbergh Farias (PT-RJ) (Flickr/Marcos Oliveira/Senado)
Por Pedro Venceslau, do Estadão ConteúdoPublicado em 20/06/2017 14:31 | Última atualização em 20/06/2017 14:31Tempo de Leitura: 1 min de leitura

São Paulo - Presidente da Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS), a senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) bateu boca com colegas durante a sessão que reprovou por 10 votos a 9 o projeto de reforma trabalhista.

Ex-petista, Marta teve um diálogo ríspido com Lindbergh Farias (PT-RJ), que lembrou da "história" da senadora na legenda e reclamou da maneira como ela estava conduzindo a sessão: "Vossa Excelência tem que se acalmar", disse ele.

"Olha o machismo e seu cuida", respondeu a peemedebista.

Em outro momento, Marta Suplicy travou um embate com a correligionária Kátia Abreu (PMDB-TO). "Eu faço ideia de como está a sua consciência e o quanto esse debate está incomodando. Não aceito que fale comigo nesse tom. A senhora tenha um pouco mais de calma, educação e equilíbrio. Se está incomodada, retire-se da Comissão", disse Kátia.

"Não estou incomodada. Interprete como quiser", respondeu Marta.