Lula diz que Dilma fará um “extraordinário” governo

Presidente disse ainda que Dilma não pode "deixar o carro parar"

Brasília – Em sua última visita a Pernambuco antes de deixar a Presidência da República, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assegurou hoje (28) que a presidente eleita, Dilma Rousseff, dará continuidade aos programas iniciados durante sua gestão e que não pode “deixar o carro parar”.

“Companheiros da Fiat, a Dilma fará um extraordinário governo e dará apenas sequência ao projeto que ela mesma ajudou a construir”, disse. “O carro já está andando a 110 quilômetros, e ela vai levar a 130 quilômetros, poderá reduzir a 119 quilômetros, quando estiver em uma curva, mas não poderá deixá-lo parar”, completou Lula ao discursar na cerimônia de lançamento da pedra fundamental da nova fábrica da Fiat do Brasil, no Complexo Industrial e Portuário de Suape (PE).

Ao lembrar os investimentos feitos no Nordeste durante sua gestão, Lula disse que em dez anos a região poderá deixar de ser a mais pobre do país. “A Fiat agiu corretamente quando decidiu se instalar no Nordeste. Se depender de mim, sendo presidente ou não, mais indústrias irão se instalar no Norte e no Nordeste porque precisamos recuperar mais de um século de atraso”, afirmou.

A nova fábrica da Fiat compreende uma área de 4,4 milhões de metros quadrados, e deve gerar 3.500 novos empregos diretos, quando estiver em plena operação. Inicialmente, a nova instalação terá capacidade para a produção de, aproximadamente, 200 mil veículos por ano.

Em tom de despedia, Lula disse que durante os oito anos de governo trabalhou muito para provar que sua eleição não seria ruim para o país. “A minha chegada tinha que mudar o patamar de governança deste país. Nenhum presidente teve que provar qualquer coisa, mas eu sabia que tinha que provar a cada dia, que alguém saído do meio do povo teria condições de governar como todos os doutores que passaram pela Presidência deste país Não podia só falar, tinha que provar. Não só para mim mesmo, mas para as pessoas e para os trabalhadores”, disse.

Segundo Lula, o maior legado que ele deixará como presidente da República será a certeza de que qualquer trabalhador poderá chegar à Presidência ou poderá mudar a história do país se persistir e perseverar.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.