Jovens querem educação de qualidade, saúde e alimentação

Estudo do Ipea indica que temas são mais importantes para jovens do que para adultos

São Paulo – Quais são as prioridades dos jovens no Brasil hoje? Uma pesquisa divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) nessa segunda-feira se propôs a responder essa e outras questões. De acordo com o estudo, educação, saúde e alimentação estão entre as principais preocupações dos brasileiros entre 15 e 29 anos.

Cerca de 11,4 mil pessoas foram entrevistadas para o levantamento realizado em maio – imediatamente antes da maior onda de protestos no país nos últimos 20 anos, que aconteceu no mês seguinte. Num formulário, jovens e adultos deveriam escolher seis temas prioritários num universo de 16 questões apresentadas.

Levantamento realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU), o questionário My World serviu de modelo para a pesquisa. Entre as conclusões obtidas pelo trabalho do Ipea, está o fato de jovens estarem mais preocupados com temas como educação de qualidade, fim do preconceito e oportunidades de trabalho do que as pessoas mais velhas.

Além disso, questões como melhorias nos transportes, liberdades políticas e acesso a telefone e internet também foram mais lembradas entre os mais novos. "A ênfase dada a este último elemento coincide com o meio a partir do qual os protestos de junho no Brasil inicialmente eclodiram", lembra Marcelo Neri, presidente do Ipea.

Prioridade Jovens Não Jovens
Educação de qualidade 85,20% 80,50%
Melhorias em saúde 82,70% 86,60%
Alimentação de qualidade 70,10% 76,10%
Governo honesto e atuante 63,50% 65,70%
Proteção contra violência 49% 52,30%
Oportunidades de trabalho 46,90% 43,90%
Melhorias em transportes 40,90% 37,90%
Apoio às pessoas que não podem trabalhar 35,10% 38%
Acesso à água e saneamento 27,40% 28,60%
Proteção de rios, oceanos e florestas 20,10% 19,20%
Acesso à energia em casa 19,90% 19,10%
Fim do preconceito e discriminação 19,50% 15,90%
Igualdade entre homem e mulher 11,70% 12,50%
Liberdades políticas 10,50% 8,20%
Acesso ao telefone e à internet 10% 8,30%
Combate a mudanças climáticas 7,30% 7,10%

Pororoca jovem

O levantamento do Ipea também indica que nunca antes na história desse país houve tantos jovens. Eles somam hoje cerca de 50 milhões e correspondem a 26% do total da população.

O estudo lembra que, proporcionalmente, os jovens já foram mais importantes na composição da sociedade brasileira – chegando a corresponder a mais de 29% do total em 1983. Porém, em números absolutos, a juventude brasileira está hoje no seu tamanho máximo.

Denominado "pororoca jovem", o fenômeno começou em 2003 e deve seguir estável até 2022 – a partir de quando se inicia uma redução que, em 20 anos, deve encolher em 12,5 milhões de pessoas o número de brasileiros nessa faixa etária.

"O Brasil precisa aproveitar ao máximo a longa duração da pororoca jovem para impulsionar suas transformações sociais e econômicas", defende Neri. Segundo o presidente do Ipea, a quantidade de jovens no fim do século XXI vai corresponder a apenas 60% do que representa hoje.

Apesar do tamanho, a juventude brasileira ainda é o principal alvo da violência. Números do Mapa da Violência 2013 mostram que, entre 1980 e 2011, o número de mortes violentas entre jovens cresceu mais de 200%. Além disso, em cidades como Maceió, a quantidade de assassinatos nessa faixa etária mais que dobrou em dez anos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.