Greve deixa 2 milhões de pessoas sem ônibus em Curitiba

Os trabalhadores reivindicam pagamentos em atraso para a categoria

São Paulo - Cerca de dois milhões de pessoas amanheceram nesta segunda-feira sem o serviço de ônibus em Curitiba (PR) devido a uma greve de motoristas e cobradores por tempo indeterminado.

O Sindicato de Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) reivindica pagamentos em atraso para a categoria. Na sexta-feira passada, antes de convocar para a greve, os motoristas realizaram um protesto pacífico ao trabalhar com narizes de palhaço.

De acordo com a Prefeitura, dois milhões de pessoas dependem dos 1.945 ônibus das 356 linhas da Rede Integrada de Transporte, a mais moderna do país.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) havia determinado que 70% dos ônibus deveriam prestar o serviço com o anúncio da greve, com uma multa de R$ 50 mil por dia em caso de descumprimento da ordem. O sindicato alega que não foi notificado formalmente da decisão.

Segundo as informações, a administração municipal e o sindicato negociam um acordo. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também