Governo estuda estímulo para geração de energia distribuída

A medida integra o pacote de ações para aumentar a oferta de energia e buscar a eficiência no consumo de eletricidade do país

	Paineis de energia solar: além de centrais solares, a medida poderia viabilizar contratos com usinas de biomassa
 (Sean Gallup/Getty Images)
Paineis de energia solar: além de centrais solares, a medida poderia viabilizar contratos com usinas de biomassa (Sean Gallup/Getty Images)
L
Leonardo GoyPublicado em 02/02/2015 às 18:19.

Brasília - O governo federal está estudando mecanismos para acelerar a contratação direta pelas distribuidoras de energia de fontes alternativas como solar, eólica e biomassa, conectadas diretamente nas redes das concessionárias de distribuição, a chamada "geração distribuída", disse à Reuters uma fonte do governo a par do assunto.

A medida integra o pacote que está sendo elaborado pelo governo federal de ações para aumentar a oferta de energia e buscar a eficiência no consumo de eletricidade do país. O pacote deve ser apresentado à presidente Dilma Rousseff no próximo dia 12.

Apesar dessas medidas, uma outra fonte do governo assegura que "racionamento de energia não está na agenda" do país.

A ideia em estudo seria desvincular o repasse dos custos da geração distribuída do chamado Valor de Referência (VR), tido como baixo, para estimular as distribuidoras a realizarem chamada pública para adquirir diretamente energia da "geração distribuída".

Além de centrais solares que são de rápida instalação, a medida poderia viabilizar contratos com usinas de biomassa, que usam como combustível para gerar energia materiais como bagaço de cana-de-açúcar, por exemplo.

Veja Também

CTG Brasil protocola prospecto para fazer IPO
Mercados
Há 3 dias • 2 min de leitura

CTG Brasil protocola prospecto para fazer IPO

Fim do mistério: Vibra define novo CEO
Mercados
Há 4 dias • 1 min de leitura

Fim do mistério: Vibra define novo CEO