Brasil

Governador da BA confirma negociação com chinesa BYD para fábrica da Ford

A planta de Camaçari foi desativada pela Ford no início de 2021 e marcou o encerramento das atividades produtivas da marca americana no Brasil

BYD: fabricante chinesa de carros elétricos (Richard Bord/Getty Images)

BYD: fabricante chinesa de carros elétricos (Richard Bord/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 26 de fevereiro de 2023 às 18h25.

O governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PT), confirmou a negociação do governo Lula com a montadora chinesa BYD para a retomada da antiga fábrica da Ford em Camaçari (BA).

"Vem aí a retomada do desenvolvimento industrial do nosso Nordeste! O governo Lula negocia a instalação da montadora chinesa BYD, onde funcionava a antiga fábrica da Ford, em Camaçari. Lula vai visitar a China e dialogar sobre a instalação. Estamos na torcida!", escreveu Rodrigues em publicação na sua conta oficial do Twitter.

A planta de Camaçari foi desativada pela Ford no início de 2021, em meio ao encerramento das suas atividades produtivas no País.

Desde o ano passado, rumores apontavam que a montadora chinesa BYD, uma das líderes mundiais na fabricação de carros elétricos, estava interessada na unidade baiana.

Governo negocia retomada da fábrica

Já o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, afirmou que o governo federal está negociando a retomada da antiga fábrica da Ford.

"Governo Lula negocia a retomada da Ford na Bahia, com isto, reaquecendo importantes polos industriais do Nordeste", escreveu o ministro em publicação na sua conta oficial do Twitter.

Na postagem, Marinho compartilhou uma matéria da revista Veja que diz que o governo trata da reabertura da planta com investidores chineses para produção de carros elétricos.

Acompanhe tudo sobre:CarrosFábricasFord

Mais de Brasil

Governo cria sistema de emissão de carteira nacional da pessoa com TEA

Governo de SP usará drones para estimar número de morte de peixes após contaminação de rios

8/1: Dobra número de investigados por atos golpistas que pediram refúgio na Argentina, estima PF

PEC que anistia partidos só deve ser votada em agosto no Senado

Mais na Exame