Acompanhe:

Franceses desistem e leilão do trem-bala pode ser adiado

Empresas francesas não conseguiram firmar parceria com construtoras brasileiras, segundo o jornal Folha de S. Paulo

Modo escuro

Trem de alta velocidade em Paris: franceses desistem do leilão no Brasil (EXAME.com)

Trem de alta velocidade em Paris: franceses desistem do leilão no Brasil (EXAME.com)

D
Diogo Max

Publicado em 25 de novembro de 2010, 21h22.

São Paulo - As empresas francesas de trens de alta velocidade vão desistir de participar do leilão do trem-bala, que vai ligar as cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, pelo jornal Folha de S. Paulo. 

Segundo a reportagem, o motivo da desistência está no fato de que as empresas francesas não conseguiram firmar parceria com as construtoras brasileiras, que, na visão do texto, querem ser contratadas depois do leilão, para impor suas próprias condições para a obra.  

Empresários alemães e espanhóis também devem seguir o mesmo caminho dos franceses e desistir do leilão. Ainda de acordo com a Folha de S. Paulo, apenas os sul-coreanos devem participar do leilão - o que pode fazer o governo correr atrás para formar um novo consórcio ou até mesmo marcar uma nova data para o leilão.

Na última semana, em reunião com a presidente eleita Dilma Rousseff, representantes da Casa Civil e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) confirmaram que o leilão do trem-bala acontecerá no dia 29 de novembro, conforme previsto no edital.

O vencedor, ainda conforme está no edital, será conhecido 18 dias depois, em 16 de dezembro. Já a assinatura do contrato de concessão está prevista para o dia 11 de maio de 2011. O custo da obra deve ficar em torno de 33 bilhões de reais e terá financiamento do BNDES.