Fachin autoriza novo inquérito contra Lúcio Vieira Lima

O deputado é suspeito de ter ameaçado e pressionado o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero
Lúcio Vieira Lima: agora são quatro inquéritos que investigam o deputado no STF (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Lúcio Vieira Lima: agora são quatro inquéritos que investigam o deputado no STF (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 02/02/2018 às 21:11.

Brasília - O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta quinta-feira, 1, a abertura de novo inquérito contra o deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB-BA). Ele é suspeito de ter ameaçado e pressionado o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero. O pedido para a abertura foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em dezembro.

Agora são quatro inquéritos que investigam o deputado no STF. O novo apura suposto crime de ameaça.

Calero deixou o governo em novembro de 2016 após relatar pressão do ex-ministro e irmão de Lúcio, Geddel Vieira Lima (MDB-BA), para liberar, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico (Iphan), o licenciamento da obra do Empreendimento La Vue, em Salvador, no qual a família do deputado tinha participação.

Na decisão, Fachin menciona que Lúcio teria supostamente ameaçado Calero por tornar públicas as relatadas pressões feitas por Geddel no caso.

Procurada, a defesa do deputado não respondeu até o fechamento do texto.