Ex-ministro pivô de crise no governo Temer pode voltar à política

Marcelo Calero, ex-ministro da Cultura, foi selecionado por organização que mira interessados em se candidatar ao Legislativo
 (Prefeitura do Rio / Divulgação/Divulgação)
(Prefeitura do Rio / Divulgação/Divulgação)
F
Flávia Furlan

Publicado em 09/01/2018 às 19:11.

Última atualização em 09/01/2018 às 19:21.

São Paulo - O diplomata Marcelo Calero, ex-ministro da Cultura do presidente Michel Temer, foi um dos 100 selecionados da primeira turma do Renova Brasil, uma organização que oferece bolsa de estudos para interessados em se candidatar ao Legislativo. É o primeiro sinal de uma possível candidatura.

Calero, que tem 36 anos, comandou o ministério da Cultura de maio a novembro de 2016, quando pediu demissão em meio a um escândalo que levou à queda do ministro da Secretaria de Governo da época, Geddel Vieira Lima – um fato que ele costuma comentar nas redes sociais.

No episódio, Calero disse ter sido pressionado pelo colega para conceder uma licença para um empreendimento na Bahia onde Geddel havia comprado um apartamento.