Entenda o estado de saúde de Bolsonaro: presidente segue internado

Tratamento clínico é à base de remédios como antiinflamatórios, uso de sonda de descompressão e jejum oral; paciente é monitorado constantemente

Os próximos dois ou três dias deverão ser essenciais no tratamento médico do presidente Jair Bolsonaro, internado desde quarta-feira, dia 14, à noite no hospital Vila Nova Star, na Vila Nova Conceição, em São Paulo, devido a uma obstrução intestinal.

Quer saber tudo sobre a corrida eleitoral de 2022? Assine a EXAME e fique por dentro.

"A primeira opção de tratamento em situações de suboclusão intestinal, como parecer ser o caso do presidente, é de medidas clínicas, que constitui a conduta adotada até o momento, com um monitoramento cuidadoso. A resposta do organismo nos primeiros dias é importante para determinar a evolução do quadro, no qual a cirurgia não costuma ser a primeira opção", diz o médico Matheus Franco, chefe do departamento de gastroenterologia da unidade do hospital Sírio Líbanês de Brasília.

O paciente costuma receber antiinflamatórios e antibióticos, para evitar infeções por qualquer eventual passagem de bactérias presentes no intestino para a corrente sanguínea. Além disso, permanece em jejum oral e hidratação intravenosa."As barreiras naturais ao escape de bactérias para o sangue ficam menos consistentes quando há obstruções", explica Franco.

O uso de uma sonda de descompressão é outro importante aliado do tratamento. O objetivo é que eventuais aderências ou outros problemas prejudiciais ao fluxo intestinal sejam reduzidos, permitindo a retomada do bom funcionamento do órgão.

Segundo o hospital Vila Star, Bolsonaro vem "evoluindo de forma satisfatória clínico e laboratorialmente". 

O presidente sofreu um atentado a faca durante a campanha presidencial, em 6 de setembro de 2018, e teve traumatismo abdominal. Desde então, o presidente passou por cinco cirurgias na região do abdômen. A última foi realizada no dia 25 de setembro no ano passado, quando retirou um cálculo na bexiga. No mesmo período, precisou tratar uma hérnia situada no lado direito da parede abdominal.

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.

 

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também