Em conversa com Bolsonaro, Putin garante fornecimento de fertilizantes

Putin pediu para "restaurar a arquitetura de livre comércio de produtos alimentícios e de fertilizantes, colapsada pelas sanções ocidentais" contra a Rússia pela invasão da Ucrânia
Bolsonaro e Putin: Bolsonaro disse que conversou com Putin sobre "segurança alimentar" e "insegurança energética", sem dar mais detalhes (AFP/AFP)
Bolsonaro e Putin: Bolsonaro disse que conversou com Putin sobre "segurança alimentar" e "insegurança energética", sem dar mais detalhes (AFP/AFP)
A
AFPPublicado em 28/06/2022 às 06:41.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou que "está comprometido" em garantir o fornecimento "ininterrupto" de fertilizantes ao Brasil, um insumo vital para o agronegócio brasileiro, em uma conversa telefônica com o presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira (27).

"Vladimir Putin ressaltou que a Rússia se compromete a cumprir com suas obrigações para garantir o fornecimento ininterrupto de fertilizantes russos aos agricultores brasileiros", informou o Kremlin em um comunicado sobre a conversa telefônica entre os dois presidentes.

De acordo com a nota, Putin pediu para "restaurar a arquitetura de livre comércio de produtos alimentícios e de fertilizantes, colapsada pelas sanções ocidentais" contra a Rússia pela invasão da Ucrânia.

LEIA TAMBÉM: Rússia dá calote em dívida externa pela primeira vez desde 1917

Em um ato em Brasília nesta segunda pela tarde, Bolsonaro disse que conversou com Putin sobre "segurança alimentar" e "insegurança energética", sem dar mais detalhes.

O Brasil importa mais de 80% dos fertilizantes que utiliza, um percentual que, no caso do potássio, supera 96%, segundo dados do Ministério da Agricultura. Mais de 20% dos fertilizantes que o Brasil importa vêm da Rússia, que é o principal fornecedor do país.

A invasão russa da Ucrânia, iniciada em fevereiro, desatou temores de uma eventual escassez de fertilizantes no Brasil.

Nesse sentido, o governo brasileiro anunciou que havia iniciado negociações com outros fornecedores, principalmente Canadá, Jordânia, Egito e Marrocos, enquanto busca reativar a produção nacional de fertilizantes.

No Twitter, o senador e filho do presidente, Flávio Bolsonaro, lembrou hoje que seu pai se reuniu com Putin em fevereiro, dias antes da invasão da Ucrânia, "para tratar, entre outros assuntos, do fornecimento de fertilizantes".

LEIA TAMBÉM: 

Zelensky pede que G-7 amplie apoio para encerrar guerra com Rússia este ano