Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Enquanto os olhos do mercado se voltavam ao jogo Brasil x Sérvia, o BC não tomou ações para conter a alta do dólar e a moeda fechou o dia em 3,87 reais

Dólar vai a 3,87

A brincadeira correu o mercado: enquanto os técnicos do Banco Central assistiam ao jogo do Brasil contra a Sérvia o dólar aproveitou para subir. O fato é que durante a tarde desta quarta-feira a instituição não fez ações para conter a alta do dólar, diferentemente do que havia feito nos dias anteriores, e a moeda americana subiu 2%, fechando o dia em 3,87 reais. O dólar turismo passou de 4 reais. Entre os fatores concretos que levaram o câmbio para cima estão a decisão do Conselho Monetário Nacional de reduzir a meta de inflação em 2021 de 4% para 3,75%. A indefinição sobre os próximos passos do Copom, o Comitê de Política Monetária, também traz insegurança para o mercado, o que ajuda a impulsionar o dólar. A ascensão do dólar também continua sendo influenciada pelo risco crescente de uma guerra comercial puxada por China e Estados Unidos. O governo Trump ameaçou aplicar tarifas de até 450 bilhões de dólares em produtos vindos da China, que ameaça retaliar na mesma medida. Países da Europa e da América do Norte também adotam tons cada vez mais duros contra o governo americano.

Novos indícios

O jornal O Globo informa que a Polícia Federal (PF) investiga novos indícios de pagamentos de propina ao coronel João Baptista Lima, amigo do presidente Michel Temer, referente a contratos do Porto de Santos. Segundo o jornal, a PF encontrou, no cofre da Argeplan, empresa do coronel, uma planilha que indica o repasse para Lima de 17% de um contrato de 50 milhões de reais que vigorou por 15 anos. O contrato foi firmado em 1998 entre uma consórcio de coleta e incineração de resíduos (formado pela Transportadora Júlio Simões e a Coletora Pioneira) e a Codesp, administradora do terminal santista. Ainda em 1998, segundo as investigações, o consórcio fez um acordo de acionistas com a Eliland, braço de uma offshore no Uruguai. Segundo a PF, a Eliland ficaria com cerca de 8,5 milhões de reais, valor que corresponde justamente aos 17% informados na planilha, e as movimentações financeiras da Eliland eram feitas por Almir Martins Ferreira, contador da Argeplan, também responsável pelas contas de campanhas do presidente Michel Temer na década de 1990. Almir Ferreira e o coronel Lima foram alvos da Operação Skala, autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), em março passado para investigar supostos benefícios concedidos por Temer a operadoras portuárias por meio do decreto dos Portos.

Beto Richa agora réu

A Justiça Federal aceitou uma denúncia apresentada em 2009 contra o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), na noite desta terça-feira. O político virou réu por suposto uso ilegal de verbas da saúde, no valor de 100.000 reais, destinadas originalmente a reformas de unidades hospitalares. O caso teria ocorrido no período entre novembro de 2006 a dezembro de 2008, quando Richa exercia o cargo de prefeito de Curitiba. A decisão é do juiz federal Nivaldo Brunoni, da 23.ª Vara Federal. A denúncia estava com o Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas foi remetida à primeira instância quando o tucano renunciou ao cargo de governador para se candidatar ao Senado e, consequentemente, perdeu o foro privilegiado. O magistrado deu dez dias para Richa apresentar sua defesa. Quando foi notificado da denúncia, o tucano alegou que a competência para o caso seria da Justiça estadual e argumentou que não houve prejuízo ao erário “diante da devolução integral dos valores”. Ele afirmou que não tinha ciência da movimentação indevida de tais contas.

Dirceu em casa

Após decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, que, concedeu um habeas corpus a José Dirceu nesta terça-feira, o ex-ministro deixou o Complexo Penitenciário da Papuda na madrugada desta quarta-feira, 27, e voltou para casa, em Brasília. Imagens da TV Globo mostraram Dirceu chegando de carro ao seu apartamento, pouco antes das 2h, e, depois, esperando o elevador com uma pequena mala preta. Ele estava preso desde o fim do mês passado, quando o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) confirmou sua condenação na Operação Lava Jato a 30 anos e 9 meses de prisão pelos crimes pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e pertinência à organização criminosa.

Inflação para 2021

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou, na noite desta terça-feira 26, resolução que fixa a meta para a inflação de 2021 em 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,50 ponto porcentual para mais e para menos — ou seja, podendo variar de 2,25% a 5,25%. Com essa decisão, o CMN define uma meta menor que a fixada para 2019 e 2020, de 4,25% e 4%, respectivamente. A meta inflacionária de 2018 é de 4,5%. Em nota, o CMN diz que a “percepção de que a economia brasileira pode conviver com taxas de inflação mais baixas de forma sustentável se manifesta nas expectativas dos analistas de mercado, coletadas pela pesquisa Focus, conduzida pelo Banco Central, cuja mediana se situa em torno das metas estabelecidas para 2019 e 2020, de 4,25% e 4,00%, respectivamente”.

Azul sem Hainan

A Azul informou nesta quarta-feira 27 que a acionista chinesa Hainan Airlines vai se desfazer de sua participação na companhia aérea por meio de uma oferta secundária de ações. A operação, que acontecerá exclusivamente no exterior, envolve a venda de 19,38 milhões de American Depositary Shares (ADS), equivalentes a 58,14 milhões de ações, que representam toda a participação remanescente do grupo chinês na Azul.

Cadê o desconto do diesel?

O Ministério da Justiça notificou as distribuidoras Petrobras, Ipiranga, Raízen, Alesat, Ciapetro, Royal Fic e Zema para que esclareçam a suposta ausência de repasse integral do desconto de 0,46 centavos, negociado para encerrar a greve dos caminhoneiros, na comercialização de diesel aos postos de combustíveis. Em nota distribuída à imprensa na noite desta terça-feira, 26, o ministério informa que a ouvidoria do órgão recebeu 98 denúncias de postos dando conta de que as distribuidoras não estavam transferindo o desconto fornecido pelo governo. As empresas têm dez dias, após a notificação, para prestar esclarecimentos.

Montadoras contra Trump

Grandes montadoras de automóveis advertiram o governo dos Estados Unidos de que a imposição de tarifas de até 25% sobre veículos importados custará centenas de milhares de empregos. Uma coalizão que representa as principais montadoras estrangeiras, incluindo Toyota, Volkswagen, BMW e Hyundai, disse que as tarifas prejudicariam as montadoras e os consumidores norte-americanos. Além da perda de empregos, as montadoras afirmam que a tarifa elevará “drasticamente” os preços e ameaçará os gastos do setor com carros autônomos. Em maio deste ano, o governo americano anunciou a implementação de tarifas sobre o aço e o alumínio importados, com o objetivo de proteger a indústria do país. “Em vez de criar empregos, essas tarifas resultariam na perda de centenas de milhares de empregos nos Estados Unidos, produzindo e vendendo carros, SUVs, caminhões e autopeças”, afirmou o grupo. Além das tarifas, o presidente americano, Donald Trump, ameaçou impor uma tarifa de 20% sobre todas as importações de carros montados na UE.

Disney abre vantagem

O Departamento de Justiça autorizou, nesta quarta-feira, que a companhia americana Walt Disney compre ativos da empresa de entretenimento Twenty-First Century Fox. A compra, estimada em 71,3 bilhões de dólares, porém, só poderá ser realizada se a Disney vender 22 redes regionais de esportes da Fox. Com a autorização, a companhia ganha vantagem sobre a concorrente Comcast, que também tenta adquirir ativos da Fox. A Disney, que também é dona da rede esportiva ESPN, concordou em desinvestir todas as redes esportivas regionais da Fox, que fornecem programação esportiva para os mercados regionais e locais americanos. O Departamento de Justiça disse que, sem os desinvestimentos, “a aquisição proposta eliminaria a concorrência substancial que existe atualmente entre a Disney e a Fox e provavelmente resultaria em preços mais altos para a programação de esportes a cabo”.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.