Brasil

Datafolha: Paes mantém liderança na disputa para a prefeitura do Rio

Em um eventual segundo turno, o ex-prefeito venceria todos os candidatos, incluindo o atual prefeito, Marcelo Crivella

Ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (Henry Romero/Reuters)

Ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (Henry Romero/Reuters)

GG

Gilson Garrett Jr

Publicado em 11 de novembro de 2020 às 19h44.

Última atualização em 11 de novembro de 2020 às 19h57.

O Datafolha divulgou nesta quarta-feira, 11, uma pesquisa de intenção de votos para a prefeitura do Rio de Janeiro. Na sondagem, encomendada pela Folha de S. Paulo e pela TV Globo, Eduardo Paes (DEM) continua na liderança, com 34%. Logo depois aparecem o atual prefeito, Marcelo Crivella (Republicanos), com 14%, e Martha Rocha (PDT), com 11%.

A pesquisa foi feita com 1.148 eleitores da cidade do Rio de Janeiro entre os dias 9 e 10 de novembro. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Em relação à última pesquisa, divulgada no dia 5 de novembro, os três candidatos com mais intenções de voto oscilaram dentro da margem de erro. Paes estava com 31%, Crivella com 15%, e Martha tinha 11%.

O Datafolha ainda simulou o um possível segundo turno. Paes venceria todos os oponentes. Contra Crivella, o ex-prefeito teria 58% dos votos e o candidato à reeleição, 22%. Em uma disputa com Martha Rocha, a deputada estadual teria 35%, e Paes, 46%.

Belo Horizonte

Tudo indica que o atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), será reeleito no primeiro turno. Na pesquisa feita pelo Datafolha, ele aparece com 63% das intenções de voto. O segundo colocado é João Vitor Xavier (Cidadania), com 8%, seguido de Áurea Carolina (Psol), com 6%.

Na capital mineira, o Datafolha ouviu 1.036 eleitores entre os dias 9 e 10 de novembro. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral: MG-06358/2020.

Justiça proíbe divulgação de pesquisa em SP

O juiz Marco Antonio Martin Vargas, da 1ª zona eleitoral de São Paulo, negou recurso ao Datafolha e manteve a proibição à divulgação de uma pesquisa de intenção de voto na corrida eleitoral pela prefeitura da capital paulista. Vargas atendeu a um pedido da coligação de Celso Russomanno (Republicanos).

No despacho, assinado nesta quarta-feira, 11, o magistrado afirma que, ao registrar o levantamento, o instituto de pesquisa deixou de apresentar informações exigidas pela legislação eleitoral sobre o nível econômico e escolaridade dos entrevistados.

No recurso, o Datafolha afirmou que a exigência legal para o estabelecimento da amostragem da pesquisa eleitoral é a seleção de entrevistados com base em gênero, idade e localização geográfica.

“Outros dados, como nível econômico e escolaridade, são resultados da pesquisa e não critérios orientadores para segmentação dos eleitores entrevistados”, explicou o instituto na apelação. Argumentou ainda que usa os mesmos critérios estatísticos que outros institutos de pesquisa para definir o nível econômico dos entrevistados.

(Com Estadão Conteúdo)

Acompanhe tudo sobre:Belo HorizonteDatafolhaEleições 2020Rio de Janeiro

Mais de Brasil

Ramagem diz que Bolsonaro autorizou gravação de reunião no Planalto sobre investigação de Flávio

Lira diz que investigação contra Ramagem é 'grave', mas indica não ver punição pelo Conselho

Veja transcrição e áudio da reunião entre Bolsonaro e Ramagem sobre investigação de Flávio

Brasil chama embaixador em Buenos Aires para discutir relação com governo Milei

Mais na Exame