Com popularidade no chão, Temer apela ao Carnaval

Para resgatar carnaval, presidente garantiu repasse de R$ 13 milhões às escolas de samba

A cada dia, uma nova concessão ao Congresso: este é o recesso de Michel Temer. Nesta quarta-feira, o presidente tem reunião marcada com os ministros Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidência, Marx Beltrão, do Turismo, e Sérgio Sá Leitão, novo ministro da Cultura, para acertar os ponteiros de uma liberação de verba de 13 milhões de reais em recursos do Tesouro Nacional para o Carnaval do Rio de Janeiro.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Em meio à crise, o peemedebista atende, com a medida, a um pedido do deputado federal Pedro Paulo (PMDB-RJ). A promessa de “resgate” ao Carnaval foi feita em reunião na manhã de ontem entre o presidente, o deputado e representantes das agremiações da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro. Sabe-se que Temer não está em condição de recusar pedidos de deputados, pois batalha ponto a ponto contra a denúncia por corrupção passiva que corre contra ele na Câmara. Temer deve ligar pessoalmente para 80 deputados antes do retorno do recesso na semana que vem, quando o Congresso volta do recesso e deve definir o destino do presidente.

Por isso, a confiança dos deputados no poder de barganha é tanta que o dinheiro para o carnaval nem foi confirmado pelo Planalto, mas anunciada como certa pelo próprio parlamentar carioca. A situação é boa para todos: a verba é pequena dentro do Orçamento federal, garante mais um aliado na votação e faz de Pedro Paulo o herói do Carnaval carioca, ao recuperar verba equivalente à contingenciada pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB).

O governo de Michel Temer é classificado como ruim ou péssimo por 85% dos brasileiros, segundo o instituto Ipsos divulgou nesta terça-feira. Apenas 2% consideram a gestão como ótima ou boa e outros 11% classificam o governo como regular. Para 95% dos brasileiros, o país está no rumo errado. A pesquisa foi realizada entre 1º e 14 de julho, antes, portanto, do aumento de impostos anunciado na semana passada. Ou seja: a coisa ainda pode piorar. Neste cenário, era inevitável que o presidente se deixasse levar pelo Carnaval.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.