Brasil

Após ser chamado de maçom, Feliciano discute com Daciolo no Congresso

Deputado entrou com uma representação no Conselho de Ética contra Daciolo por causa de vídeo com críticas

Marco Feliciano: deputado afirmou que não há demérito em ser maçom, mas que evangélico pentecostal não se envolve com a entidade (Fabio Rodrigues Pozzebom//Agência Brasil)

Marco Feliciano: deputado afirmou que não há demérito em ser maçom, mas que evangélico pentecostal não se envolve com a entidade (Fabio Rodrigues Pozzebom//Agência Brasil)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 17 de outubro de 2018 às 15h03.

Brasília - Um vídeo em que o deputado Cabo Daciolo (Patriota-RJ) diz que Marco Feliciano (Pode-SP) tem ligações com a maçonaria fez com que os parlamentares discutissem nesta quarta-feira, 17, durante sessão no Congresso. Feliciano, que é evangélico, foi tirar satisfações com o bombeiro militar.

"Eu disse para ele: 'O mesmo Deus que disse que você seria o presidente da República foi o que te disse que eu sou maçom, ou seja, não é Deus", disse Feliciano sobre o ocorrido.

Segundo Daciolo, o vídeo é sobre "as pessoas que estão comercializando a palavra de Deus".

"Citei ele (Feliciano) e Silas Malafaia como exemplo do envolvimento deles com a maçonaria. Maçonaria essa que está no poder desde sempre no nosso País", afirmou o bombeiro militar. "Vamos esperar o tempo, Deus vai revelar. Eu só pedi para eles se arrependerem e virem para Jesus e ficarem no primeiro amor, no caminho do senhor Jesus que é amor, não comercializar a palavra de Deus", disse.

Feliciano afirmou que não há demérito em ser maçom, "só que o evangélico pentecostal não se envolve com a maçonaria". Disse ainda que o vídeo do candidato à presidência viralizou e o prejudicou fazendo ele perder votos. Ele foi reeleito por São Paulo, com 239.784 votos, contra 398.087 votos na eleição de 2014.

O deputado do Podemos disse que nunca teve qualquer ligação com a maçonaria e que conhece a instituição por livros. Ele afirmou ainda que tentou confrontar Daciolo antes, mas que o deputado "fugiu". "É uma lástima porque traz um prejuízo para a comunidade evangélica", comentou.

Feliciano entrou com uma representação no Conselho de Ética contra Daciolo por causa do vídeo.

Acompanhe tudo sobre:Cabo DacioloCâmara dos DeputadosCongressoMarco Feliciano

Mais de Brasil

Dunga, ex-técnico da Seleção Brasileira, e sua esposa sofrem acidente de carro no Paraná

PF apreende 12 milhões de maços de cigarros em São Paulo em maior operação na história

Auxílio Reconstrução no RS: governo prorroga prazo para prefeituras cadastrarem novas famílias

Eleições municipais: 101 deputados e 2 senadores são pré-candidatos a prefeito; veja lista

Mais na Exame