Após senador, candidato a vereador é preso com R$ 15,3 mil na cueca em SE

A apreensão do dinheiro ocorre uma semana após a Polícia Federal flagrar o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) com R$ 33 mil socados na cueca

O candidato a vereador Edilvan Messias dos Santos, o 'Vanzinho de Altos Verdes' (PSD), foi preso em flagrante nesta quarta-feira, 21, em Carira, no sertão de Sergipe, com 15.300 reais escondidos na cueca. A Polícia Militar suspeita de compra de votos.

A apreensão do dinheiro sob a peça íntima do candidato ao Legislativo municipal ocorre uma semana após a Polícia Federal flagrar o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) com 33.000 reais socados na cueca.

Quer acompanhar as principais notícias do mercado com análises de qualidade? Assine a newsletter de EXAME Research.

A PM recebeu a denúncia do suposto crime eleitoral e foi informada pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) que dois carros estavam circulando pelo Povoado Altos Verdes, zona rural do município de Carira. Após buscas, os agentes encontraram material de campanha no interior de um dos veículos.

Ao revistar o candidato, os policiais militares encontraram a quantia escondida em sua cueca. "Ao ser questionado sobre a procedência do dinheiro, o infrator apenas respondeu que havia recebido um pagamento na cidade de Itabaiana e pretendia usar o valor para comprar um veículo", informou a comunicação da PM.

Após o flagrante, o material foi apreendido e o candidato conduzido até a Delegacia de Carira e liberado em seguida. Um inquérito foi instaurado pela Polícia Civil, que vai investigar o caso.

Com a palavra, o candidato a vereador

Até a publicação desta matéria, a reportagem buscou contato com o candidato, mas sem sucesso. O espaço permanece aberto a manifestações.

Com a palavra, o Diretório Municipal do PSD em Carira

"O Diretório Municipal do PSD em Carira vem a público demonstrar a indignação com a suspeita de compra de votos por parte de um de seus integrantes, divulgada nesta quarta-feira, 21, pela imprensa estadual.

Embora o mesmo ainda esteja filiado ao partido, é fato público e notório em Carira que o mesmo não mais seguia as diretrizes e o programa partidário e inclusive estava apoiando a candidatura de candidato a prefeito de outra agremiação partidária.

Ressalte-se de logo, que o Partido Social Democrático de Carira/SE não pode ser responsabilizado pela conduta de algum de seus filiados ao partido — principalmente aqueles que não seguem o ideário social-democrata, razão pela qual repudiamos, de maneira veemente e dura, o cometimento de qualquer ato de irregularidade/ilegalidade ao mesmo tempo que confiamos na Justiça para que o acaso em tela seja investigado e que haja eventual punição aos culpados.

Por fim, cumpre esclarecer ainda que na instância partidária, logo após tomarmos conhecimento do que consta nos autos do flagrante anunciado, o diretório tomará as medidas necessárias à apuração do ocorrido e, se for o caso, procederá imediatamente com a expulsão e cancelamento da filiação do candidato infrator, a fim de garantir a lisura do pleito e preservar a credibilidade da nossa sigla."

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.