Após demissão, Lupi discute futuro com cúpula do PDT

Com renúncia de Carlos Lupi, partido vai esperar uma decisão da presidente Dilma Rousseff para discutir a indicação de algum novo nome do partido para algum ministério

Brasília – O ex-ministro do Trabalho, Carlos Lupi, reuniu-se por cerca de duas horas na manhã de hoje com o presidente em exercício do PDT, André Figueiredo; o secretário-geral do partido, Manoel Dias; e o líder no Senado, Acir Gurgacz. Lupi entrou e saiu da sede do partido, em Brasília, e evitou a imprensa. O PDT vai reunir sua executiva a partir das 14h para discutir a participação no governo e a volta de Lupi à presidência do partido.

Segundo Manoel Dias, o PDT esperará uma decisão da presidente Dilma Rousseff para discutir a indicação de algum novo nome do partido para algum ministério. De acordo com o secretário, Lupi estava “chateado” com o desfecho da crise no Trabalho. “Chateado, ele não poderia deixar de estar, porque com essa campanha contra, ele não tinha como estar feliz”, declarou. Lupi anunciou ontem que deixaria o cargo de ministro do Trabalho, depois de uma série de denúncias.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.