Alckmin e Afif tornam rivalidade explícita

Rivalidade veio à tona quando Afif disse de que o governo estadual "abandonou" o projeto de desburocratização lançado por ele em 2007, enquanto secretário do Trabalho

São Paulo - O clima de rivalidade entre o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o vice-governador e ministro Guilherme Afif (PSD), já conhecido nos bastidores, tornou-se evidente na sexta-feira (24) após as acusações de Afif de que o governo estadual "abandonou" o projeto de desburocratização lançado por ele em 2007 quando era secretário estadual do Trabalho.

O governo estadual reagiu com vigor às declarações do vice sobre o programa de desburocratização.

Escalado pelo Palácio dos Bandeirantes para responder a críticas feitas por Afif, o atual secretário de Desenvolvimento Econômico, Luiz Carlos Quadrelli, afirmou, por e-mail, que "só mesmo uma confusão mental ou um mal-entendido podem explicar as declarações" do vice-governador.

A nota atinge, ainda, o ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), principal aliado de Afif que deve disputar com o governador Geraldo Alckmin a eleição em 2014 no Estado.

Em sua defesa, Afif disse que "faltou respaldo" do governo estadual, que o projeto "não foi colocado como prioridade máxima", e que ele "não está fracassado porque nem sequer foi implantado". Afirmou, ainda, que foi "demitido" por Alckmin da Secretaria de Desenvolvimento Econômico por razões políticas após a criação do PSD.

Na sexta, horas antes de o secretário rebater o vice-governador, Afif se reuniu com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), para lançar o mesmo projeto na capital paulista, comandada pelo PT. Vice de um governo tucano, ele entra na discussão representando a União como ministro de um governo petista.

Já o governador Geraldo Alckmin, questionado sobre a polêmica, foi lacônico: "Sobre esse assunto, não tenho nenhum comentário". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.