Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

110 mortos, 238 desaparecidos em Brumadinho; 12,2 milhões de brasileiros desempregados; frio mortal nos EUA e mais…

110 mortos e 238 desaparecidos

No sétimo dia após o desastre causado pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão no município de Brumadinho, em Minas Gerais, autoridades contabilizam 110 mortos e 238 desaparecidos. Segundo o Corpo dos Bombeiros, nos dois últimos dias as buscas se concentraram onde estava o refeitório da Vale. É realizado monitoramento na área por onde os rejeitos se espalharam, coberta a partir de grupos distribuídos em 18 pontos. Há locais em que a lama se acumula a 10 metros de profundidade. Na quarta-feira, 30, tropas enviadas de São Paulo começaram a atuar em seis pontos de monitoramento. As atividades também foram reforçadas por 58 voluntários, que ficam nas imediações e contribuem na verificação de vestígios de corpos.

Desemprego

O Brasil encerrou 2018 com 12,195 milhões de desempregados, dilvulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística nesta quinta-feira, 31. A taxa de desemprego no quarto trimestre de 2018 foi a menor do último ano, 11,6%, em comparação com os outros três trimestres. Os números mostram que, embora muito lentamente, o desemprego vêm diminuindo. Por outro lado, a taxa de empregos informais aumentou. O número de pessoas sem carteira assinada no setor privado atingiu 11,542 milhões, um aumento de 0,3% sobre os três meses entre julho e setembro e alta de 3,8 por cento sobre o mesmo período do ano anterior.

Recessão técnica na Itália

A Itália entrou oficialmente em recessão técnica nesta quinta-feira, 31, depois que seu Produto Interno Bruto (PIB) caiu pelo segundo trimestre consecutivo. No quarto trimestre do ano, o PIB do país caiu 0,2%, isso, após uma queda de 0,1% no terceiro trimestre. Uma recessão técnica é definida por dois trimestres consecutivos de queda do PIB. Em todo o ano de 2018, o crescimento do país foi de 0,8%. Antes da queda do PIB no terceiro trimestre do ano passado, a economia italiana teve 14 trimestres consecutivos de pequenos aumentos. O crescimento nos dois últimos períodos foi afetado, principalmente, pela desaceleração da economia europeia.

Acordo do Brexit

O governo do Reino Unido anunciou, nesta quinta-feira, 31, que pretende manter a meta de se desligar na União Europeia até dia 29 de março, data limite prevista para a inauguração do Brexit. Ainda hoje, o Ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Jeremy Hunt, sugeriu que, caso não haja um acordo com condições para o Brexit, o parlamento poderia prolongar sua data de inauguração para além de março. O porta-voz de da primeira Ministra Theresa May, declarou, entretanto, que o compromisso de May é aprovar o Brexit até a data combinada, e que o governo está determinado a fazer isso.

Vórtice polar deixa mortos

A onda de ar do Ártico que atingiu o Meio-Oeste dos Estados Unidos nesta semana já deixou pelo menos 12 mortos, segundo a agência Reuters. Algumas pessoas morreram em acidentes causados pela temperatura e outras por exposição ao frio. Segundo o Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos, faz mais de 20 anos desde que uma onda de ar do Ártico semelhante cobriu uma porção do Meio-Oeste e do Nordeste no país. Centenas de acidentes de carros já aconteceram na região, além de mais de 2.000 mil voos cancelados e 3.000 adiados.

China e EUA

A delegação da China, que se encontra nos Estados Unidos com o objetivo de negociar uma saída para a guerra comercial entre os dois países, anunciou nesta sexta-feira que aconteceram “avanços importantes”, informou a agência estatal de notícias “Xinhua”. Para o lado chinês, as negociações estão sendo “francas, concretas e frutíferas”, apontou a fonte. Estas declarações surgem poucas horas depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, mostrasse otimismo com a possibilidade de conseguir o longo deste mês um ambicioso acordo com a China.

[newsletter]

[newsletter]

[newsletter]

[newsletter]

Rival para a Netflix

O site norte-americano The Information informou que a gigante de tecnologia Apple deve lançar seu próprio serviço de streaming no mês de abril. No mesmo período, a Disney também deve mostrar a investidores uma prévia de sua nova plataforma de streaming, a Disney+. Segundo o site, a Apple está conversando com estúdios e produtoras parceiras, avisando que seus produtos devem estar prontos para serem lançados em meados de abril. Entre os estúdios, estão a produtora independente A24, de filmes como “Moonlight”, e a “Oprah Winfrey Network”, da apresentadora norte-americana. Ainda não se sabe sobre mensalidade do serviço, mas existem rumores de que ele poderia ser gratuito para usuários que possuem aparelhos da marca, como iPhone ou iPad.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.