YouTube vira alvo de investigação do Ministério Público

Plataforma de vídeos do Google teria termos de privacidade inadequados para crianças

São Paulo – O YouTube, plataforma online de vídeos do Google, virou alvo de investigação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. Conduzido pela Comissão de Proteção dos Dados Pessoais, o inquérito civil público consiste em analisar como a empresa trata os dados de crianças brasileiras que usam o site ou aplicativo móvel do YouTube.

Entre as motivações para a investigação estão o fato de que o Google exige, em seus termos de privacidade, que os usuários do serviço online sejam maiores de idade e a série de dados que são coletados quando alguém acessa esses serviços. Em termos simples, seria necessário que um adulto responsável autorizasse a coleta de informações, caso contrário, elas estariam sendo coletadas sem o devido aval.

A empresa também foi alvo de investigação semelhante nos Estados Unidos, na Federal Trade Commission, que regula o mercado americano.

A argumentação do caso no Brasil se apoia no Código de Defesa do Consumidor, que proíbe que companhias se aproveitem a ignorância ou fraquezas de consumidores decorrentes da idade.

EXAME contatou o Google Brasil para comentar o caso, mas não obteve resposta oficial até o momento da conclusão da reportagem. Se houver declaração, o texto será atualizado. Atualização: O posicionamento oficial da empresa foi o seguinte: "Não comentamos casos específicos" .

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.