YouTube lembra 2012 com vídeo inspirado em Gangnam Style

O vídeo também relembra sucessos do grupo Walk off the Earth e de outras estrelas do pop

	Reprodução do clipe Gangnam Style, de Psy: o vídeo foi assistido 971 milhões de vezes até esta quarta-feira e pode superar um bilhão de visualizações até o fim de dezembro
 (Reprodução/YouTube)
Reprodução do clipe Gangnam Style, de Psy: o vídeo foi assistido 971 milhões de vezes até esta quarta-feira e pode superar um bilhão de visualizações até o fim de dezembro (Reprodução/YouTube)
Por Da RedaçãoPublicado em 17/01/2013 17:08 | Última atualização em 17/01/2013 17:08Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Seul - O YouTube divulgou um vídeo para lembrar os maiores sucessos de 2012 com o inevitável Psy, o cantor sul-coreano cujo vídeo "Gangnam Style" foi assistido quase um bilhão de vezes, mas também com o grupo Walk off the Earth e outras estrelas do pop.

A retrospectiva (www.youtube.com/theyearinreview) já havia sido assistida nesta quarta-feira mais de 16 milhões de vezes, apenas um dia após sua divulgação.

Com um fundo musical de Walk off the Earth, com cinco músicos tocando o mesmo violão, "Gangnam Style" e "Call Me Maybe", uma música da jovem canadense Carly Rae Jepsen, o vídeo relembra em quatro minutos os grandes momentos do ano no YouTube.

São citados, entre outros, o austríaco Felix Baumgartner, primeiro e único paraquedista a ter cruzado a barreira do som em queda livre, e o pouso em Marte do Curiosity, o robô da Nasa.

Já considerado o vídeo mais popular da jovem história do YouTube, "Gangnam Style" foi assistido 971 milhões de vezes até esta quarta-feira e pode superar um bilhão de visualizações até o fim de dezembro.

"Quase tudo o que está na lista (dos vídeos mais reproduzidos) foi criado por profissionais para um público on-line", explicou à AFP o diretor de tendências do YouTube, Kevin Allocca.

Por sua vez, "há alguns anos, os vídeos caseiros e divertidos (...) eram os que triunfavam", acrescentou.

Os internautas assistem vídeos do YouTube durante mais de 4 bilhões de horas por mês, segundo o site, propriedade do Google.