Wikileaks publica documento secreto de acordo digital entre países

O Wikileaks divulgou um rascunho de um documento que traz detalhes de um acordo internacional secreto chamado TPP (Trans-Pacific Partnership)

O Wikileaks divulgou um rascunho de um documento que traz detalhes de um acordo internacional secreto chamado TPP (Trans-Pacific Partnership), com foco no controle da propriedade intelectual. 

Comparado com o projeto europeu Acta e o americano SOPA, o TPP pretende ampliar as leis de propriedade intelectual por entre os países e envolve 11 nações: Estados Unidos, Austrália, Peru, Vietnã, Malásia, Nova Zelândia, Chile, Cingapura, Canadá, México e Brunei. 

Até então a parceria entre esses países vinha sendo mantida em sigilo e nenhum documento havia sido liberado oficialmente para o público. Apenas três pessoas em cada uma dessas nações tiveram acesso ao texto completo do acordo. 

O objetivo global do tratado seria reforçar o papel da propriedade intelectual na promoção do desenvolvimento econômico e social. Para isto o acordo propõe rigor na aplicação das leis voltadas para estes direitos. 

O acordo também tem o apoio de mais de 600 companhias incluindo Nike, General Motors, Pfizer e Walmart, que tiveram acesso aos documentos e realizaram sugestões ao texto. 

A preocupação é de que o TPP seja um acordo elitista entre governos e corporações, uma vez que fornece novos direitos e privilégios a essas companhias e dificulta a oposição a estes. 

Caso seja criado, o TPP ampliaria os piores aspectos da lei de direitos autorais e patentes dos Estados Unidos para mais países. O acordo incluiria a criminalização de desbloqueio de software, como os jailbreaks para celulares, por exemplo. 

De acordo com o texto, também há a intenção de permitir que o criador tenha o direito de “autorizar ou proibir” a reprodução de seu trabalho, incluindo “armazenamento temporário em formato eletrônico” - ou seja, abrir um simples arquivo no dispositivo (que gera um download temporário daquele conteúdo no aparelho) poderia ser considerado crime. 

Outro detalhe interessante no documento vazado pelo Wikileaks é as anotações feitas por cada país às propostas. Pelas observações a Austrália, Cingapura e o México parecem apoiar a maior parte das solicitações dos Estados Unidos. 

O TPP é o precursor de outro acordo secreto chamado TTIP (Transatlantic Trade and Investment Partnership), que foi criado entre Estados Unidos e Europa em janeiro deste ano. Toda a documentação - com mais de 30 mil palavras - pode ser lida na página do Wikileaks.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também