Turquia irá bloquear sites que mostrem capa do Charlie Hebdo

De acordo com a agência de notícias do governo turco, o bloqueio afetaria apenas sites na Turquia, e foi determinado por um tribunal da cidade de Diyarbakir

São Paulo - Um tribunal da Turquia ordenou que o órgão regulador da internet no país bloqueie o acesso a sites que divulguem a capa da edição desta semana do Charlie Hebdo, com o profeta Maomé.

De acordo com a agência de notícias do governo turco, o bloqueio afetaria apenas sites na Turquia, e foi determinado por um tribunal da cidade de Diyarbakir, no interior do país.

Um advogado da cidade protocolou uma petição no tribunal local pedindo o bloqueio, afirmando que os sites seriam uma "ameaça para a ordem pública".

O pedido foi aceito pelo juiz.

No começo do dia, a polícia turca impediu que um jornal do país fosse vendido, por estampar uma reprodução das caricaturas da edição de hoje do Charlie Hebdo.

Em Paris, a toda a tiragem do semanário foi vendida em poucas horas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.